PUBLICIDADE
Topo

Atlético-MG

Árbitro relata chutes e gritos de Rodrigo Caetano: 'Parem de roubar'

Esporte News Mundo (redacao@esportenewsmundo.com.br)

14/10/2021 00h51

A vitória do Atlético-MG diante do Santos, por 3 a 1, nesta quarta-feira (13), foi importante para que o clube mineiro seguisse com a vantagem de 11 pontos na liderança do Campeonato Brasileiro. No entanto, o jogo foi marcado, também, pelas polêmicas com relação à arbitragem, tendo em vista que os mandantes reclamaram de quatro pênaltis durante os 90 minutos.

No primeiro tempo, Zaracho foi puxado na área e reclamou de pênalti para o Atlético. No entanto, o árbitro Paulo Roberto Alves Junior (PR), mandou o jogo seguir e não foi chamado pelo VAR para consulta. Minutos depois, após trombada, Dylan foi outro a pedir que a penalidade fosse marcada. Mas a arbitragem manteve a mesma decisão e nada assinalou.

Com tanta reclamação em 45 minutos, Paulo Roberto relatou na súmula após o jogo que profissionais que atuam pelo Atlético reclamaram de forma desrespeitosa contra as suas decisões ainda no primeiro tempo. Inclusive, com o diretor de futebol do clube, Rodrigo Caetano, chutando a porta da sala do VAR no Mineirão.

Confira o que escreveu o árbitro na súmula:

"Informo que, após o término do primeiro tempo, no momento em que a equipe de arbitragem se encontrava no corredor de acesso ao vestiário, alguns membros da equipe do Clube Atlético Mineiro questionavam as decisões da arbitragem de forma veemente. Ressalto que o senhor Eudes Pedro dos Santos, funcionário do Clube Atlético Mineiro, no momento acima referido, pronunciou aos gritos os seguintes dizeres de forma grosseira e ofensiva em direção a equipe de arbitragem: "aqui ninguém vai nos roubar". Diante de tal situação, informo que me senti ofendido em minha honra e moral.

Informo ainda que, aos 41 minutos do primeiro tempo, o senhor Rodrigo Vila Verde Caetano, diretor de futebol da equipe do Clube Atlético Mineiro, o qual foi identificado pelos funcionários da equipe que faziam a segurança do lado de fora desta cabine, desferiu chutes e socos na porta da sala VAR e proferiu os seguintes dizeres de forma ofensiva e grosseira: "Seus ladrões, parem de roubar, nós não vamos aceitar isto mais". Ressalto que esta situação foi reportada pelos membros da equipe da sala VAR ao final da partida."

No segundo tempo, mais duas reclamações de pênaltis para o Atlético, ambas em cima de Calebe. As duas foram negadas pelo árbitro, mas que depois de consulta no VAR, foram assinaladas. Nacho Fernandez converteu a primeira e, na segunda tentativa parou no goleiro João Paulo, no entanto, no rebote do mesmo pênalti, fez o seu segundo gol na partida e o terceiro do Galo no confronto.

Com o resultado, o Atlético chegou aos 56 pontos e se manteve cada vez mais líder do Brasileirão. O próximo adversário do clube mineiro será o Atlético-GO, em Goiânia, no domingo (17), às 18h15.

Atlético-MG