PUBLICIDADE
Topo

Futebol

Mário avalia temporada do Fluminense como sólida e coerente

Esporte News Mundo (redacao@esportenewsmundo.com.br)

17/09/2021 14h28

Depois da eliminação na Libertadores da América e Copa do Brasil, o Fluminense passa a competir somente no Campeonato Brasileiro. Em coletiva de imprensa, o presidente Mário Bittencourt analisou o trabalho, fez um balanço do ano tricolor e destacou a competitividade do clube de dois anos para frente. Mário ainda projetou metas para 2022.

Solidez e coerência é como o presidente define a trajetória do Fluminense:

– Temos um projeto sólido e coerente de reconstrução. Apesar da eliminação, acho que, especialmente na Libertadores, poderíamos ter passado do Barcelona-EQU. Perdemos a classificação no Maracanã. Mas em que pese das duas classificações, é importante lembrar que o clube não disputava a Libertadores há oito anos. O objetivo é voltar a disputar (em 2022). Outros clubes que venceram, disputaram várias vezes. Precisamos ser constantes. – disse Mário.

A análise sobre o clube foi positiva, segundo o presidente. Ele elogiou o empenho dos jogadores e destacou que, nos últimos dois anos, o elenco se tornou competitivo, ainda repleto de jogadores da base entre os profissionais.

– Temos um elenco enxuto, com muitos jogadores de base e, por isso, optamos por ter um futebol mais competitivo para equilibrar. Somos competitivos há dois anos. Temos dificuldades contra os times de alto investimento. Nos confrontos com Barcelona-EQU e Atlético-MG, nós tivemos em algum momento a sensação de que poderíamos ter nos classificado. Por isso existe a frustração. Quando a gente vence um time como o River Plate-ARG, a gente mostra que somos competitivos. Conseguimos competir com times como Palmeiras, Flamengo e Atlético-MG. Nosso time vende caro os jogos. – destacou.

Siga o perfil do Esporte News Mundo no TwitterInstagram e Facebook

Sobre o contrato firmado com o treinador Roger Machado, Mário fez esclarecimentos. O ex-técnico havia assinado por dois anos e foi demitido em agosto após eliminação na Libertadores e série de derrotas no Brasileirão.

– Fizemos um contrato de dois anos porque tínhamos o receio de perder o treinador, caso tivesse sucesso. Foram divulgadas multas fora da realidade. Quitamos recentemente a dívida com Fernando Diniz, que saiu em 2019, além de algumas questões trabalhistas com o Odair. E vamos pagar a multa do Roger, parceladamente. Construímos naquele momento um contrato mais longo para não perder o treinador ao longo da temporada". – encerrou.

O Fluminense volta a jogar na próxima segunda (20), contra o Cuiabá, às 20h. Rodada de número 21 é válida pelo Campeonato Brasileiro. Com Marcão no comando, o Tricolor está invicto há cinco jogos na competição, com três vitórias e dois empates. Além disso, ocupa o sétimo lugar na tabela, com 28 pontos. O Cuiabá está uma posição abaixo do Fluminense.

Futebol