Topo

Esporte


Queiroz diz que Colômbia sofreu para vencer Catar porque não fez gol cedo

19/06/2019 22h31

São Paulo, 19 jun (EFE).- O técnico da Colômbia, Carlos Queiroz, afirmou que a equipe sofreu para vencer o Catar nesta quarta-feira por 1 a 0, no Morumbi, pela segunda rodada do grupo B da Copa América, porque não foi eficaz o suficiente para balançar a rede no início do jogo.

"O destino é sofrer quando não se marca um gol cedo. Não surpreende porque o Catar é uma equipe bem postada, que estava fechadíssima. Assim, sempre sofreremos e sofremos porque não tivemos a capacidade de fazer um gol mais cedo", disse Queiroz em entrevista coletiva.

O único gol do jogo saiu faltando cinco minutos para o fim. Após cruzamento de James Rodríguez, Duván Zapata ganhou da zaga pelo alto e marcou de cabeça, selando a classificação da Colômbia para as quartas de final da Copa América.

Os colombianos suaram para superar o forte esquema defensivo montado pelo técnico espanhol Félix Sánchez, elogiado por Queiroz.

"Foram 90 minutos de concentração e é um mérito muito grande do Catar de não nos deixar jogar. (A vitória) não foi um presente, foi trabalho e mérito também dos jogadores colombianos", ressaltou o técnico português.

Com a classificação já assegurada para as quartas de final, Queiroz admitiu que pode dar oportunidade a outros jogadores na terceira rodada, contra o Paraguai, no domingo.

"É preciso fazer as contas sobre o cansaço dos jogadores. Tivemos duas partidas muito difíceis e temos (atletas) machucados, cansados. Vamos tomar as decisões depois, porque a dificuldade de marcar um gol rápido hoje também foi pela fadiga", explicou.

"Minha intenção é fazer uma rotação dos jogadores porque todos têm méritos de estar aqui. Estamos tentando construir uma identidade para a equipe", completou Queiroz.

Perguntado sobre os problemas de logística, da organização e da falta de público na Copa América, Queiroz preferiu desconversar e não seguir os passos do técnico da Venezuela, Rafael Dudamel, que ontem criticou a estrutura do torneio.

"O Brasil é a pátria do futebol, tem grandes estádios e está fazendo o melhor", afirmou comandante da Colômbia. EFE

Mais Esporte