PUBLICIDADE
Topo

Esporte

City bate Napoli em jogo com gol de Jesus e pênalti defendido por Ederson

17/10/2017 18h52

Manchester (Inglaterra), 17 out (EFE).- Com um dos gols marcados por Gabriel Jesus e direito a defesa de pênalti por outro jogador da seleção brasileira, Ederson, o Manchester City venceu o Napoli em casa nesta terça-feira, por 2 a 1, em um duelo pela Liga dos Campeões entre dois times que lideram seus respectivos campeonatos nacionais e são festejados por apresentarem bom futebol.

Com o resultado, o City manteve os 100% de aproveitamento no grupo F, pelo qual o Shakhtar Donetsk passou também hoje pelo Feyenoord pelo mesmo placar, com dois gols de Bernard.

No Etihad Stadium, o time comandado pelo técnico Josep Guardiola começou a partida de maneira avassaladora, marcando aos 9 minutos do primeiro tempo, com o meia-atacante inglês Raheem Sterling, e aos 13, com Gabriel Jesus. Em seguida, aos 39, o outro brasileiro brilhou. Ederson acertou o canto e defendeu um pênalti cobrado pelo atacante belga Dries Mertens.

O Napoli equilibrou o duelo ainda antes do intervalo, mas só conseguiu balançar as redes uma vez na etapa complementar, com o volante guineense Amadou Diawara, também em tiro da marca fatal, dessa vez gerado por falta de Fernandinho na área.

Com a vitória, o Manchester chegou a nove pontos e permaneceu na liderança isolada do grupo F. O líder do Campeonato Italiano, por sua vez, permanece com três, na terceira posição. As duas equipes se reencontrarão no dia 1º de novembro, no estádio San Paolo.

Para o jogo desta terça-feira, Guardiola repetiu a formação inicial que atropelou o Stoke City no fim de semana, goleando por 7 a 2, pela oitava rodada do Campeonato Inglês. Com isso, Fernandinho e Gabriel Jesus começaram jogando, e o argentino Sergio Agüero ficou no banco de reservas.

No Napoli, o técnico Maurizio Sarri optou por deixar os meias Allan - que entrou na etapa final - e Jorginho, esse último naturalizado italiano, como suplentes. Com isso, Diawara e o polonês Piotr Zielinski completaram o setor, liderado pelo eslovaco Marek Hamsik.

O início da partida no Etihad Stadium foi como se esperava, pelo retrospecto recente das duas equipes, com ambas tentando ficar o máximo de tempo possível com a bola, sempre com muitas trocas de passes e movimentação incessante dos jogadores.

Na primeira ação ofensiva do jogo, aos 9, o City desceu pela esquerda, David Silva cruzou para o centro da área, Walker bateu, a bola explodiu em Diawara e, no rebote, Sterling encheu o pé para estufar as redes e abrir o marcador.

O início fulminante dos anfitriões incluiu mais um gol aos 13, quando Gabriel Jesus ajudou na recuperação da bola na intermediária, partiu para a área e se colocou bem, para receber cruzamento da direita de De Bruyne e bater para o fundo da rede.

Com pressão alta, que não deixava o Napoli conseguir sair jogando, o City foi criando. Aos 23, após desarme na direita, David Silva foi acionado na área, mas a zaga conseguiu impedir a finalização. Dois minutos depois, De Bruyne acertou uma bomba no travessão de Reina.

Aos 28, por muito pouco Gabriel Jesus não marcou pela segunda vez na partida. Após bate e rebate na área, o brasileiro pegou a sobra a bateu de primeira, vencendo o goleiro espanhol do time italiano. O zagueiro Koulibaly, no entanto, conseguiu salvar em cima da linha.

A primeira chegada do Napoli com certo perigo ao ataque veio somente aos 34 minutos do primeiro tempo, quando Insigne fez cruzamento da esquerda, tentando encontrar Callejón no segundo pau, mas Ederson saiu bem debaixo da trave e interceptou.

O entusiasmo dos visitantes ficou evidente e aumentou aos 37, quando Walker derrubou Albiol na área e foi flagrado pelo árbitro espanhol Antonio Mateu Lahoz. Na cobrança de pênalti, Mertens encheu o pé, mas parou na defesa de Ederson.

O segundo tempo começou com um panorama muito parecido ao do fim da etapa inicial, com os dois times se agredindo, sempre na base da velocidade para criar ações ofensivas. Mais presente no campo do City, o Napoli sofria, no entanto, com os erros no passe final.

O time da casa foi o primeiro a chegar com mais perigo, aos 9, quando Fernandinho acionou, com extrema categoria, Gabriel Jesus, que não passou pela marcação. A bola, no entanto, sobrou para Sané que finalizou para fora, à esquerda do gol de Reina.

O volante brasileiro quase foi vilão, no entanto, aos 20, quando saiu jogando errado e permitiu que o Napoli chegasse com muito perigo. Allan, que havia substituído Insigne pouco antes, roubou, passou para Mertens, que passou para Hamsik finalizar com Ederson batido. Stones se jogou na bola e conseguiu desviar para escanteio.

Fernandinho acabou jogando contra o City aos 27 da etapa complementar, quando cometeu pênalti em Ghoulam, levando cartão amarelo pelo lance. Diawara foi para a bola, cobrou com muita categoria e dessa vez bateu Ederson, para descontar o placar.

Os anfitriões tentaram devolver o golpe sofrido bem rapidamente. Aos 30, De Bruyne serviu Gabriel Jesus com precisão, mas acabou acionando o brasileiro em posição irregular. O ex-jogador do Palmeiras chegou a driblar Reina e tocar para as redes, mas a arbitragem anulou o lance.

Na reta final do segundo tempo, o City fez o possível para se segurar, tentando aumentar a posse de bola e jogar no erro do adversário. O Napoli tentou esboçar uma pressão nos minutos finais, mas não conseguiu levar perigo ao gol defendido por Ederson.

No outro jogo do dia pela chave, o Shakhtar Donetsk chegou a seis pontos ao derrotar o Feyenoord, na Holanda, por 2 a 1. Os anfitriões até saíram na frente, aos 8 da etapa inicial, quando o meia-atacante holandês Steven Berghuis marcou.

Aos 24 do primeiro tempo, entrou em cena o meia-atacante Bernard, ex-Atlético Mineiro, deixando tudo igual. O camisa 10 do time ucraniano voltou a balançar as redes aos 11 da etapa complementar.

Pouco depois, aos 30, o Shakhtar chegou a ficar com um homem a menos, devido a expulsão do zagueiro ucraniano Yaroslav Rakitskiy. Ainda assim, a equipe que também contou com Ismaily, Fred, Taison e Marlos entre os titulares se segurou e venceu.



Ficha técnica:.

Manchester City: Ederson; Walker, Stones, Otamendi e Delph; Fernandinho, De Bruyne e David Silva (Gundogan); Sterling (Bernardo Silva), Gabriel Jesus (Danilo) e Sané. Técnico: Josep Guardiola.

Napoli: Reina; Hysaj (Maggio), Albiol, Koulibaly e Ghoulam; Diawara, Zielinski e Hamsik (Ounas); Callejón, Insigne (Allan) e Mertens. Técnico: Maurizio Sarri.

Árbitro: Antonio Mateu Lahoz (Espanha), auxiliado pelos compatriotas Pau Cebrián Devís e Roberto Díaz Pérez del Palomar.

Gols: Sterling e Gabriel Jesus (Manchester City); Diawara (Napoli).

Cartões amarelos: Walker, De Bruyne e Fernandinho (Manchester City); Albiol e Maggio (Napoli).

Estádio: Etihad Stadium, em Manchester (Inglaterra).

Esporte