PUBLICIDADE
Topo

Esporte

'Bate-Estaca' reitera desejo de lutar pelo título, mas sugere 'plano B': "Jennifer Maia"

Ag. Fight

Ag. Fight

27/09/2021 06h00

Após derrotar Cynthia Calvillo, por nocaute técnico, no card do UFC 266, Jéssica Andrade aproveitou a oportunidade para, na entrevista pós-luta, ainda no octógono, pedir uma chance de encarar a vencedora da disputa entre Rose Namajunas e Zhang Weili, pelo título peso-palha (52 kg). O desejo de pleitear uma volta à categoria onde foi campeã, com o intuito de recuperar o cinturão, já havia sido revelado pela própria 'Bate-Estaca' à reportagem da Ag Fight, em entrevista às vésperas do confronto do último sábado (25), e foi reforçado por ela na coletiva de imprensa pós-show.

Em conversa com os jornalistas na coletiva pós-UFC 266 (veja acima ou clique aqui), Jéssica explicou que possui o desejo de voltar a ser campeã em breve, o que em sua visão poderia ser concretizado de forma mais rápida com sua volta à divisão dos palhas. Mas, caso não tenha seu pedido atendido pela organização, a brasileira já possui uma espécie de 'plano B' em mente.

De acordo com a atleta da 'PRVT', existe também a possibilidade de se manter no peso-mosca (57 kg) - onde ocupa atualmente a primeira posição no ranking -, caso uma disputa de título imediata na divisão de baixo não esteja ao seu alcance. Com isso, Jéssica sugeriu uma luta eliminatória pelo próximo 'title shot' da categoria contra a compatriota Jennifer Maia, com a vencedora da peleja garantindo uma nova oportunidade de lutar pelo cinturão até 57 kg do Ultimate, contra a campeã Valentina Shevchenko.

"O momento está bem propício (para uma volta ao peso-palha). Acho que é uma luta interessante: uma trilogia contra a Rose (Namajunas) ou uma revanche contra a (Zhang) Weili. É uma boa oportunidade para eu conquistar meu cinturão novamente. Eu sei que sou muito boa no 57 (kg), quando eu lutava no 61 (kg) eu também era boa, mas a gente sabe que, às vezes, as categorias não têm, no momento, o que a gente precisa. E agora eu preciso voltar a ser campeã", afirmou 'Bate-Estaca', antes de sugerir uma alternativa para seu futuro.

"Acho que é uma grande oportunidade, ter a chance de disputar o cinturão de novo. Eu acho que seria uma luta muito interessante, não só para a minha carreira, mas também dentro do UFC. E estou esperando. O que o UFC decidir para mim, eu estou pronta. Mas se eu não tiver a oportunidade de lutar pelo cinturão (peso-palha), eu acho que talvez em dezembro eu feche o ano com uma luta contra a Jennifer Maia. Quem de nós duas vencer, tem a oportunidade de voltar a ter uma luta com a Valentina (Shevchenko)", propôs a ex-campeã dos palhas.

O pedido de 'Bate-Estaca' por uma chance de voltar ao peso-palha com uma disputa de cinturão baseia-se no fato da lutadora brasileira ter deixado a categoria ainda entre as principais atletas do ranking e de possuir um histórico contra as Rose Namajunas e Zhang Weili. A americana, atual campeã até 52 kg do UFC, enfrentou Jéssica em duas oportunidades, com uma vitória para cada. Já a chinesa foi a responsável por encerrar o reinado da paranaense, em 2019.

Caso a resposta do UFC ao pedido de Jéssica seja negativa, o confronto verde-amarelo entre 'Bate-Estaca' e Jennifer Maia - números um e quatro do ranking peso-mosca - colocaria frente a frente duas das favoritas ao próximo 'title shot' na divisão dominada por Valentina Shevchenko. Ambas as atletas já tiveram a oportunidade de enfrentar a lutadora do Quirguistão, mas acabaram derrotadas por ela.

Esporte