PUBLICIDADE
Topo

Esporte

Com Ronaldo e Zidane, Real Madrid domina prêmios "The Best" Fifa

23/10/2017 19h06

Londres, 23 Out 2017 (AFP) - Cristiano Ronaldo, Zinedine Zidane e gol ao estilo 'escorpião' de Olivier Giroud: a cerimônia de entrega dos Prêmios "The Best" da Fifa desta segunda-feira coroou os favoritos e deixou o Real Madrid como principal vencedor em Londres.

Como era de se esperar, o time merengue conquistou dois dos principais prêmios da noite, graças aos títulos da Liga dos Campeões e do Campeonato Espanhol na temporada passada.

Considerado mera formalidade pelo ano de grandes conquistas, o português CR7 foi eleito o melhor jogador do mundo da Fifa pelo segundo ano consecutivo. O prêmio pode servir de preâmbulo da entrega da Bola de Ouro eu dezembro, organizada pela revista France Football.

Entre os votantes, técnicos e capitães de seleções nacionais, jornalistas e torcedores decidiram que Ronaldo merecia levar o prêmio pela quinta vez, empatando com o argentino Lionel Messi como maior vencedor de prêmios de melhor jogador do mundo.

Os dois gols na final da Liga dos Campeões contra a Juventus ficaram na memória dos torcedores. Ronaldo terminou na artilharia com 12 gols na frente de Messi e foi o primeiro jogador a ultrapassar a barreira dos 100 gols marcados na história do torneio continental.

"Obrigado ao Real Madrid, aos meus companheiros, ao presidente. Estou orgulhoso e é um grande momento para mim. Valorizo o apoio dos meus fãs pelo mundo e estou muito feliz", reagiu Cristiano ao lado dos ex-jogadores Diego Maradona e Ronaldo Fenômeno.

- Craque como jogador e técnico -Os rivais Neymar e Messi só puderam aplaudir para parabenizar o craque português. O Barcelona conquistou apenas a Copa do Rei na última temporada.

No entanto, o brasileiro fecha o ano como o jogador mais caro da história do futebol, depois do Paris Saint-Germain pagar 222 milhões de euros para tirá-lo do Barcelona.

O prêmio de melhor treinador foi para as mãos do francês Zinedine Zidane. No ano passado Zizou foi superado pelo italiano Claudio Ranieri, vencedor da Premier League com o Leicester e responsável para entregar o troféu ao treinador merengue.

Zidane, que não se considera o melhor treinador do mundo, conquistou a Liga dos Campeões duas vezes seguidas, a Liga espanhola e o Mundial de clubes. O comandante venceu quase tudo desde sua chegada ao Real Madrid em 2016. Com os títulos da Supercopa da Europa (2) e da Supercopa da Espanha, Zizou levo sete de nove troféus possíveis.

"Este troféu é uma loucura", reagiu o francês em cerimônia apresentada pelo ator Idris Elba. "É uma honra. Nunca imaginei receber algo tão importante. Agradeço aos jogadores", acrescentou.

- Brasileiros dominam seleção da Fifa -A Fifa também montou a seleção da temporada, que contou com cinco jogadores do Real Madrid e três brasileiros.

Gianluigi Buffon (Juventus), Dani Alves (Barcelona/PSG), Leonardo Bonucci (Juventus/AC Milan), Sergio Ramos e Marcelo (Real Madrid) formam a defesa. No meio Luka Modric, Toni Kroos (Real Madrid) e Andrés Iniesta (Barcelona), além do trio atacante com Messi-Ronaldo-Neymar.

O francês Olivier Girou conquistou o prêmio Puskas de gol mais bonito de 2017, depois de marcar ao estilo "escorpião" na partida do Arsenal contra o Crystal Palace em janeiro. O atacante superou a venezuelana Deyna Castallanos e o goleiro sul-africano Masuluke Oscarine na votação final.

Castellanos também foi superada na briga pelo título de melhor jogadora. A holandesa Lieke Martens foi a grande vencedora por conta do título da Eurocopa feminina de 2017, assim como a técnica da Holanda, Sarina Wiegman, que venceu a categoria de treinador do futebol feminino do ano.

Os torcedores do Celtic conquistaram o prêmio de melhor torcida da temporada, graças a um mosaico de 360 graus que ocupou todo estádio.

Pela primeira vez a Fifa premiou o melhor goleiro de maneira independente. Na disputa entre o alemão Manuel Neuer (Bayern de Munique), o costa riquenho Keylor Navas (Real Madrid) e Buffon, melhor para o italiano.

jdg-mam/iga/fa

Esporte