Capitã do Stein volta após lesão grave e sonha em erguer a taça da LFF

O Stein Cascavel joga neste sábado (18), às 19h, contra o Taboão/Magnus, para tentar mais um título da Liga Feminina de Futsal. E a partida, que contará com transmissão ao vivo do UOL, terá um sabor especial para a ala Michi.

Capitã da equipe, ela rompeu os ligamentos do joelho no fim do ano passado e perdeu praticamente toda a temporada, retornando na reta final da competição.

Agora, a jogadora terá a chance de erguer a taça em caso de mais uma conquista do Stein.

"Quem vem de uma lesão séria assim, o que não falta é motivação. É a minha primeira chance de levantar o caneco, com certeza é especial. Para mim, é como se o ano tivesse começado essa semana", disse ela.

Capitã presente e torcedora

Foram cerca de nove meses parada por conta da lesão grave, sofrida na final do Paranaense, em dezembro. Mesmo assim, Michi não deixou de exercer seu lado capitã com a equipe.

"Foi bem difícil estar fora das quadras, tentei participar e ajudar a equipe dentro do que eu conseguia. Na maioria das competições acompanhei de perto, participando ativamente do vestiário e dia a dia. E segui sempre trabalhando muito forte, pois sabia que quando voltasse teria poucos jogos para me adaptar", explicou.

Michi também teve tempo suficiente para ser torcedora. E viu como os apaixonados pelo time se sentem quando conquistam um troféu, já que no período de ausência dela o Cascavel venceu a Libertadores, a Supercopa e a Copa Mundo.

"Acredito que aflorou muito em mim o lado torcedora do Stein. Pude vivenciar um pouco a emoção que é estar do outro lado. E fomos muito felizes", disse ela, que foi substituída como capitã pela fixa Camila.

Continua após a publicidade

Lições de 2022

No ano passado, a final da LFF também foi entre Stein Cascavel e Taboão/Magnus. Entretanto, diferentemente do que ocorre em 2023, a equipe paranaense fez o segundo jogo em casa.

E na visão de Michi, esse pode ser um fator decisivo para o título, como aconteceu na última edição.

"Ano passado foi determinante termos jogado a segunda em casa. Precisamos fazer nosso papel ali, dentro de quadra e tentar isolar esse fator casa que joga ao lado delas neste ano. Ter uma mentalidade muito forte, pois sabemos que será difícil. Mas por outro lado já vencemos uma decisão na casa delas, então estamos visando apenas a vitória", analisou.

"Seria um título para trazer mais brilho ainda ao ano do Stein. Tivemos muitas conquistas incríveis, mas a LFF com certeza é especial. Marcaria ainda mais este ano", completou.

Na partida de ida, o Stein Cascavel venceu por 4 a 2. Na volta, caso o Taboão vença, a partida vai para a prorrogação. Persistindo o empate, a decisão será nos pênaltis.

Veja também

Deixe seu comentário

Só para assinantes