PUBLICIDADE
Topo

Futebol Americano

Ex-jogador de futebol americano é preso pelo assassinato de colega de time

Bryan Pata, assassinado em 2006 - Reprodução/Instagram
Bryan Pata, assassinado em 2006 Imagem: Reprodução/Instagram

Colaboração para o UOL, em São Paulo

20/08/2021 12h01

O ex-jogador de futebol americano da Universidade de Miami, Rashaun Jones, foi preso na última quinta-feira, 19, sob a acusação de envolvimento no homicídio de seu ex-companheiro de equipe, Bryan Pata, em 2006. As informações são do jornal "Miami Herald".

Pata, que na ocasião tinha 22 anos, estava cotado para entrar na NFL quando foi baleado próximo a um complexo de apartamentos.

O caso arquivado de 15 anos voltou à tona no ano passado, quando a ESPN americana escreveu uma nota onde nomeava Jones como um "suspeito" listado nos registros policiais pela primeira vez.

A namorada de Bryan já havia namorado Jones, e ele chegou a bater em Rashaun pelo menos duas vezes por conta dos problemas relacionados à ciúmes, segundo o relatório da polícia. Essa situação levou Jones a "avisar" Pata que era melhor ele conseguir uma arma para se defender, de acordo com a ESPN.

No mesmo dia em que Pata foi assassinado, Jones foi suspenso da equipe por ter seu terceiro teste de maconha reprovado. Além disso, ele também faltou à reunião convocada pelos treinadores depois que a notícia da morte de Bryan começou a se espalhar.

A família de Pata sempre acreditou que o assassinato foi cometido por ciúmes.

"Ele queria chegar à NFL e deixar minha mãe orgulhosa. Ele queria ajudar sua família", disse o irmão Edrick Pata à NBC6, em 2017.

"Acredito que tenha sido muito ciúme. Do jeito que Bryan se portava, ele era muito ousado, estava confiante no que fazia, estava confiante de que iria se formar na faculdade, estava confiante de que seria convocado para a NFL."

Futebol Americano