PUBLICIDADE
Topo

UOL Esporte vê TV

Léo se espelha em Alaba e cita diferenças entre Crespo e Diniz: 'Marcação'

Léo, zagueiro do São Paulo, em entrevista ao "Seleção Sportv" - Reprodução / SporTV
Léo, zagueiro do São Paulo, em entrevista ao 'Seleção Sportv' Imagem: Reprodução / SporTV

Do UOL, em São Paulo

13/04/2021 14h28

O São Paulo venceu o Red Bull Bragantino na noite de ontem por 1 a 0, no Morumbi, e é o líder do Grupo B do Campeonato Paulista com 13 pontos após seis rodadas.

O esquema com três zagueiros tem sido uma das marcas do treinador Hernán Crespo no comando da equipe. Figura importante na nova defesa, Léo foi o convidado da edição de hoje do 'Seleção Sportv' e falou sobre a nova função e o trabalho do comandante argentino.

"Posso jogar nas duas funções. Estou aqui para ajudar o São Paulo. Estou me adaptando cada vez mais na posição de zagueiro e estudando muito para evoluir nessa nova função. Foi o Fernando Diniz que incialmente me colocou de zagueiro. No começo, nós tivemos uma conversa de mais de meia hora sobre essa nova função quando ele me propôs. Pensei bastante, e falei para ele que tinha jogado minha carreira toda de lateral. Mas seria um grande desafio eu jogar como zagueiro naquele momento. Ele me fez acreditar que eu poderia jogar naquela posição. Hoje nós não temos muitos zagueiros canhotos que tenham qualidade de passe", disse Léo.

O agora zagueiro tricolor revelou quem serve como inspiração para desempenhar a nova função.

"O jogador que é minha referência e me inspiro muito é o Alaba, do Bayern de Munique. Também começou de lateral e agora atua como zagueiro. Procuro observar muito ele jogando, como ele atua na saída de bola, como ele se posiciona. Ele é um cara que procuro me espelhar", afirmou.

Léo também explicou as principais diferenças entre Fernando Diniz e Hernán Crespo. Para ele, a forma da equipe agir na fase defensiva é o que separa os modelos aplicados entre os treinadores.

"Estamos gostando muito do trabalho do Crespo. Ele é muito claro nas orientações. Nos pede muita intensidade, ele não permite que os jogadores com a bola tenham liberdade. Ele gosta de muita pressão para retomada da posse de bola. O Diniz gostava de ter um bloco mais agrupado na região da bola, já o Crespo gosta do time mais aberto pelas laterais e definir as jogadas mais rapidamente. São pequenos detalhes que mudam de um para o outro, mas eles também têm muita coisa em comum. Os dois são grandes treinadores", finalizou.

Líder do Grupo B do Paulistão, o São Paulo volta a campo amanhã e encara o Guarani, às 21h30, no Morumbi.

UOL Esporte vê TV