PUBLICIDADE
Topo

UOL Esporte vê TV

Tirar a chuteira foi provocação de Gabigol ao Ceni, diz Fábio Luciano

Rogério Ceni orienta Gabriel Barbosa durante derrota diante do Ceará - Jorge Rodrigues/AGIF
Rogério Ceni orienta Gabriel Barbosa durante derrota diante do Ceará Imagem: Jorge Rodrigues/AGIF

Colaboração para o UOL, em São Paulo

10/01/2021 19h52

Comentarista dos canais ESPN e ex-zagueiro do Flamengo, Fábio Luciano analisou que o comportamento de Gabigol no banco de reservas durante a derrota do por 2 a 0 para o Ceará, hoje, pelo Brasileirão, foi uma provocação ao treinador Rogério Ceni, que optou por deixar o camisa 9 entre os suplentes.

Após o aquecimento, Gabigol foi ao banco de reservas, desamarrou as chuteiras e permaneceu com a camiseta de treino por algum tempo, infringindo as regras do jogo. O atacante só entrou na partida aos 25 minutos do segundo tempo.

"Não é o procedimento normal ir para o banco de reservas, tirar a chuteira e ficar com a camisa de treino. Acho que nem é permitido pela regra. Tem que ficar com o uniforme, pronto para entrar em jogo. Então, acho que foi uma provocação do Gabigol à situação de ele ficar no banco. Depois, ele é cobrado pelo quarto árbitro e faz isso", opinou Fábio Luciano em participação no SportsCenter, da ESPN Brasil, hoje.

Para o comentarista, Rogério Ceni tem enfrentado dificuldades com o elenco flamenguista, assim como seu antecessor, Domènec Torrent. Fábio Luciano entende os jogadores, presos à temporada passada, criam barreiras para as novidades.

"É muito difícil para o Rogério Ceni, assim como foi para o Dome. O Flamengo vem de um ano em que todos os jogadores eram estrelas do país. E foram merecedores em 2019 —ganharam tudo. Mas o tempo passa, as coisas mudam, tem que olhar para frente. O treinador que chega no Flamengo bate neste muro", afirmou.

"Ele quer mexer em uma peça e o jogador deve pensar que não está reconhecendo a história. É difícil. São todos jogadores grandes. Tem um bloqueio para tirar Arrascaeta, Everton Ribeiro, Gabigol, Willian Arão. E os jogadores não estão dando passos à frente, estão presos ao passado. Parece que acham que não precisam correr muito por causa do ano passado", continuou.

Situação no Brasileirão

Mesmo com a derrota, o Flamengo continua na quarta colocação do Campeonato Brasileiro, com 49 pontos. Na sequência da competição, o time rubro-negro visita o Goiás. O jogo está marcado para a segunda-feira da semana que vem (18), às 20h.

UOL Esporte vê TV