PUBLICIDADE
Topo

UOL Esporte vê TV

Neto se revolta com morte de homem negro e dispara: 'País racista'

Neto cita morte de homem negro e chama Brasil de racista - Reprodução/Band
Neto cita morte de homem negro e chama Brasil de racista Imagem: Reprodução/Band

Colaboração para o UOL, em São Paulo

20/11/2020 13h40

O apresentador Neto se revoltou com a morte de um homem negro em um supermercado no Rio Grande do Sul. Na abertura do "Os Donos da Bola" de hoje, o ex-jogador detonou os responsáveis pela agressão e chamou o Brasil de "país racista".

Às vésperas do Dia Nacional da Consciência Negra, a vítima, identificada como João Alberto Silveira Freitas, de 40 anos, foi agredida por um segurança e por um PM temporário, fora de serviço, no supermercado Carrefour, na zona norte de Porto Alegre (RS).

"Eu nunca encarei as pessoas de uma forma diferente. Eu nunca vi o Edílson diferente de mim. O Pelé, sim, porque é gênio. Nunca encarei uma pessoa negra.... No meu coração, nunca teve isso. Aí um vagabundo, safado, lá em Porto Alegre, vai e mata o menino. 'Mas é terceirizado. É não sei o quê...'; as desculpas são muitas. Aí que eu mostro que esse é um país de preconceito, racista. Não vi nenhum político falar sobre isso", disparou Neto antes do programa ser interrompido pelo horário político.

"Esse país é racista! Só ver o que aconteceu num supermercado como esse, francês. Fora os outros. Fora quem mora na comunidade, que não tem escola, que não tem esgoto", completou.

UOL Esporte vê TV