PUBLICIDADE
Topo

Kelvin Hoefler diz que Letícia Bufoni estava 'de função' em Tóquio

Kelvin Hoefler, medalha de prata no skate street em Tóquio-2020 - Jonne Roriz/Jonne Roriz/COB
Kelvin Hoefler, medalha de prata no skate street em Tóquio-2020 Imagem: Jonne Roriz/Jonne Roriz/COB

Colaboração para o UOL, em São Paulo

12/08/2021 16h40

Kelvin Hoefler voltou a falar sobre a polêmica entre e Letícia Bufoni, que afirmou que o skatista não gosta de estar com ela e com outros brasileiros do skate. Em entrevista ao podcast Podpah, ele afirmou que estava muito concentrado para a sua missão de ganhar uma medalha olímpica - diferentemente de Letícia. Segundo Kelvin, ela ficou 'de função' nos Jogos Olímpicos de Tóquio 2020.

"Eu estava focado, eu tinha uma missão, era ganhar. Se eu fosse ficar de 'função', eu ficava no Brasil, na quebrada, com os parceiros. Viajei 20 horas para ficar 'de função'? Fui para ganhar. O pessoal, a Letícia, o Felipe (Gustavo) estava tudo 'de função'. O pessoal que é 'de função' não se deu muito bem", contou.

Questionado sobre o que é ficar 'de função', Kelvin explicou: "Não ficou concentrado para sua missão. Eu tinha a missão, e fui fazer. Eu foquei, estudei a pista... Eu fui com o objetivo de ganhar o bagulho".

O skatista ainda citou o exemplo de Pedro Barros, que também foi medalhista de prata. "Na eliminatória, se você olhar, ele se afastou do pessoal para concentrar. Tem que focar, mentalizar. O skate é muito mental", finalizou.

Quando Kelvin ganhou sua medalha, Letícia não postou nenhuma publicação comemorando a conquista, o que intrigou os seguidores, que levantaram a hipótese de eles estarem "brigados", já que a comunidade do skate no mundo costuma ser muito unida.

Perguntada sobre essa possibilidade, Letícia gravou um story no Instagram e contou: "Estão me perguntando porque não posto o Kelvin nos meus stories. Vou explicar pra vocês rapidinho: o Kelvin, pelo que vocês perceberam, nunca está com a gente nos rolês, nunca faz parte das nossas atividades por uma opção dele. Ninguém aqui tem nada contra ele, não gosta dele, está todo mundo comemorando, muito feliz que o Brasil ganhou uma medalha, a primeira medalha das Olimpíadas". Ela ainda completou: "Respeito muito a história dele, o moleque anda muito de skate, não tenho o que falar dele, mas infelizmente ele não gosta de andar com a gente, de participar das nossas atividades. Um exemplo grande é que a CBSK (Confederação Brasileira de Skate) não pode marcar ele nos stories porque ele bloqueou a CBSK. Então, não é uma opção minha, é ele que não quer estar com a gente".

Em entrevista ao SporTV na ocasião, Kelvin disse que Letícia "não foi tão feliz" em suas declarações e minimizou a polêmica: "É parte do jogo. Eu tive que me isolar, tive que trazer essa medalha. Infelizmente, ela não foi tão feliz nas declarações dela. Mas eu estou aqui para representar o meu país, o skate. Essa medalha não é só minha. Tô torcendo por ela, pela Pâmela, pela Rayssa. Espero que as três tragam medalha. Vou estar aqui torcendo".