PUBLICIDADE
Topo

Brasil é 12º e alcança melhor resultado da história no quadro de medalhas

Hebert Conceição campeão olímpico do boxe  e Isaquias Queiroz  campeão olímpico da canoagem velocidade na base do TIme Brasim em Chuo. Foto: Miriam Jeske/COB - Miriam Jeske/COB
Hebert Conceição campeão olímpico do boxe e Isaquias Queiroz campeão olímpico da canoagem velocidade na base do TIme Brasim em Chuo. Foto: Miriam Jeske/COB Imagem: Miriam Jeske/COB

Demétrio Vecchioli

Do UOL, em Tóquio

08/08/2021 08h45

O Brasil alcançou, nas Olimpíadas de Tóquio, sua melhor participação na história dos Jogos Olímpicos no quadro de medalhas que usualmente é usado para comparar os resultados dos países. O Time Brasil somou 21 medalhas, sendo sete de ouros, e fechou Tóquio-2020 na 12ª colocação.

"Conseguimos bom número no total de medalhas, subimos na classificação, ficamos em 12º lugar e conseguimos realizar um feito que só a Grã-Bretanha tinha feito, de fazer uma Olimpíada em casa e superar seus resultados. Nós tínhamos meta, essa meta foi atingida", festejou o presidente do Comitê Olímpico do Brasil, Paulo Wanderley.

Siga o UOL Esporte no

Até hoje, a melhor posição da história do Brasil no quadro de medalhas havia sido na Rio-2016, disputada em casa, quando o Time Brasil terminou em 13º, um lugar abaixo do que alcançaria em Tóquio.

No Japão, o Brasil ganhou uma posição, ultrapassando a Hungria e a Coreia do Sul, mas perdendo um lugar para o Canadá, e por pouco. Brasileiros e canadenses ganharam sete medalhas de ouro e seis de prata, com a diferença ficando nos bronzes: foram 11 para o Canadá e oito para o Brasil.