PUBLICIDADE
Topo

Museu no ginásio do boxe olímpico dá pistas sobre a origem do coque samurai

Adriano Wilkson

Do UOL, em São Paulo

05/08/2021 12h00

As Olimpíadas de Tóquio nos dão uma boa oportunidade de refletir sobre nossas escolhas enquanto sociedade, e parece cada vez mais urgente o debate sobre uma questão fundamental desses tempos conturbados. Chegou a hora de discutir um aspecto da cultura oriental que tem feito a cabeça de muita gente no Ocidente. Precisamos falar sobre o coque samurai.

Essa forma única e inusitada de arrumar os fios de cabelo masculino pode parecer moderna, mas suas raízes estão fincadas no passado feudal japonês.

Muitos homens que querem parecer descolados usam o coque samurai. Existe um museu em Tóquio no mesmo prédio do ginásio Kokugikan, onde estão sendo realizadas as lutas de boxe nas Olimpíadas. Eu vim tentar descobrir como era o verdadeiro coque dos verdadeiros samurais.

Esse corte de cabelo extremo tem tudo a ver com período Edo, época entre os séculos 17 e 19 em que o Japão era dominado pelos shoguns. Os shoguns eram os líderes dos samurais, que usavam essas armaduras de mais de 30 quilos.

O verão japonês pode ser inclemente, e os samurais sentiam o topo da cabeça esquentar e coçar demais na fricção com o capacete da armadura. Para minimizar o desconforto, eles passaram a raspar a parte da cabeça em contato direto com o capacete. Foi aí que surgiu a primeira versão do penteado que mais tarde ficaria conhecido como o famoso careca cabeludo.

A tradição virou lenda, a lenda virou moda, e o coque samurai passou a ser copiado por todos os homens japoneses que queriam parecer os guerreiros a serviço do shogun.

No Japão moderno, os samurais viraram peça de museu, mas o penteado que eles inventaram segue vivo no coração e na cabeça de outros profissionais muito apegados às tradições nipônicas.

Os lutadores de sumô.

Quando um lutador de sumô se aposentada ele corta o coque samurai para indicar que seu corpo não está mais pra jogo. Tradição é tradição.

E se você tiver em Tóquio, eu recomendo que visite o museu Edo-Tokyo, que tem essas e outras histórias sobre os samurais e o Japão antigo. Gostou desse vídeo? Clique em curtir, em compartilhar e segue o canal do UOL Esporte para mais vídeos como esse.