PUBLICIDADE
Topo

Rebeca Andrade será porta-bandeira do Brasil no encerramento das Olimpíadas

Rebeca Andrade e suas duas medalhas dos Jogos Olímpicos de Tóquio: ouro no salto e prata no individual geral - Laurence Griffiths/Getty Images
Rebeca Andrade e suas duas medalhas dos Jogos Olímpicos de Tóquio: ouro no salto e prata no individual geral Imagem: Laurence Griffiths/Getty Images

Colaboração para o UOL, em São Paulo

04/08/2021 07h21

Duas vezes medalhista na ginástica artística — ouro no salto e prata no individual geral —, Rebeca Andrade será a porta-bandeira do Brasil na Cerimônia de Encerramento dos Jogos Olímpicos de Tóquio, às 8 horas de Brasília do domingo (8). A escolha foi anunciada pelo Comitê Olímpico do Brasil nesta quarta-feira (4).

Rebeca quebrou inúmeras marcas em Tóquio para a delegação brasileira: primeiro, foi a primeira mulher da ginástica artística a conquistar uma medalha olímpica, com a prata no individual geral. Depois, ao vencer a prova do salto, tornou-se a primeira mulher do país a conquistar duas medalhas em uma mesma edição em Olimpíadas.

Na Cerimônia de Abertura, no dia 23 de julho, o COB também escolheu uma pioneira no esporte brasileiro para ser a porta-bandeira: a judoca Ketleyn Quadros foi a primeira mulher a conquistar uma medalha individual para o Brasil, com o bronze em Pequim-2008. Ela fez par com o levantador Bruninho, do vôlei, na primeira vez que o Comitê Olímpico Internacional (COI) permitiu — e incentivou — a formação de duplas como porta-bandeiras.

A disputa da ginástica artística terminou na ontem, terça-feira. Assim, o restante da delegação brasileira que permanecia em Tóquio retorna hoje ao Brasil, com exceção de Rebeca e seu técnico, Francisco Porath Neto.