PUBLICIDADE
Topo

Matheus Henrique ganha vaga e elogio na seleção olímpica: "Altíssimo nível"

Volante do Grêmio foi reserva no primeiro jogo, não relacionado no segundo e agora, no terceiro, vira titular - Lucas Figueiredo/CBF
Volante do Grêmio foi reserva no primeiro jogo, não relacionado no segundo e agora, no terceiro, vira titular Imagem: Lucas Figueiredo/CBF

Do UOL, em São Paulo

27/07/2021 13h02

André Jardine definiu a escalação da seleção brasileira masculina com apenas uma mudança para enfrentar a Arábia Saudita amanhã (28), às 5h, pela terceira rodada da fase de grupos das Olimpíadas de Tóquio, em Saitama. O empate classifica o Brasil para as quartas de final. Suspenso pela expulsão contra a Costa do Marfim na rodada passada, Douglas Luiz dá vaga para Matheus Henrique no meio-campo.

O volante do Grêmio foi capitão em boa parte do ciclo olímpico sob o comando de Jardine, mas perdeu a posição, não saiu do banco contra a Alemanha e nem sequer foi relacionado na rodada passada. Testado como titular no treino de hoje (27), no CT da seleção japonesa, agradou e vai ter a chance. O treinador encheu o comandado de elogios e disse que sua entrada representa uma mudança na forma de jogar da equipe.

"O Matheus é um jogador muito importante aqui no processo olímpico, um dos atletas que tem maior número de convocações, mais minutos, quase sempre titular quando esteve com a gente, já foi capitão e tem um entrosamento ótimo com o Bruno Guimarães, é uma reedição da dupla titular do Pré-Olímpico. Só muda um pouco a dinâmica, porque o Douglas Luiz é mais defensivo, um volante que tem característica de marcação mais forte, mas quando joga Matheus com Guimarães acabamos invertendo a função", disse André Jardine, antes de explicar:

Quem joga mais centralizado e por trás, perto dos zagueiros para fazer a saída de bola, é o Guimarães, com o Matheus de segundo volante com alguma liberdade para se somar à frente, fazendo cobertura especialmente do Arana e trazendo uma característica própria dele de controle, capacidade de ler bem o jogo, de errar pouco passe e ter boas decisões, porque sempre jogou em altíssimo nível."

Santos; Daniel Alves, Nino, Diego Carlos e Guilherme Arana; Bruno Guimarães, Matheus Henrique e Claudinho; Antony, Matheus Cunha e Richarlison é a escalação confirmada para enfrentar a Arábia Saudita.

A seleção brasileira é líder do Grupo D das Olimpíadas com quatro pontos. É a mesma pontuação da Costa do Marfim, mas com dois gols de saldo contra um. O time avança em caso de vitória ou empate, mas pode passar de fase mesmo perdendo, a depender do resultado do jogo entre Alemanha e Costa do Marfim também às 5h, em Miyagi. Só a Arábia Saudita, que perdeu as duas, não tem mais chance de classificação.

Jardine - Lucas Figueiredo/CBF - Lucas Figueiredo/CBF
André Jardine orienta jogadores durante treino de hoje (27) da seleção brasileira olímpica no Japão
Imagem: Lucas Figueiredo/CBF

"É um jogo dificílimo, não temos expectativa de facilidade, não tem almoço de graça. Será um jogo duro, que para nós vale a classificação e nossa ambição de sair em primeiro na chave, mas temos certeza que a Arábia jogará por seus objetivos, porque tem uma equipe organizada com jogadores de ataque perigosos. Será um jogo mais franco, as defesas vão trabalhar mais e os atacantes terão mais espaço, com drible e terço final dos dois lados. Acho que será jogo bom de ver", diz Jardine, cauteloso.

Caso se classifique em primeiro lugar, o Brasil enfrenta o segundo colocado do Grupo C, que neste momento é a Austrália.

FICHA TÉCNICA
ARÁBIA SAUDITA x BRASIL

Competição: Jogos Olímpicos de Tóquio, 3ª rodada do Grupo D
Local: Estádio Saitama, em Saitama (Japão)
Data/hora: 28 de julho de 2021 (quarta-feira), às 5h (de Brasília)
Árbitro: Bamlak Tessema (Etiópia)
Assistentes: Mohammed Ibrahim (Sudão) e Gilbert Cheruiyot (Quênia)
VAR: Benoit Millot (França)

ARÁBIA SAUDITA: Al-Rubaie; Abdulhamid, Al-Amri, Hindi e Al-Shahrani; Ali Al-Hassan, Al-Faraj, Al-Khulaif, Sami Al-Naji e Al-Dawsari; Al-Hamddan. Técnico: Saad Al-Shehri.

BRASIL: Santos; Daniel Alves, Nino, Diego Carlos e Guilherme Arana; Bruno Guimarães, Matheus Henrique e Claudinho; Antony, Matheus Cunha e Richarlison. Técnico: André Jardine.