PUBLICIDADE
Topo

Rayssa Leal homenageia 'meninas do skate' e se diz grata por realizar sonho

Do UOL, em Belo Horizonte

26/07/2021 01h54

Atleta brasileira mais jovem a conquistar uma medalha olímpica, a maranhense Rayssa Leal, de apenas treze anos, dividiu a conquista da prata, conquistada na madrugada desta segunda-feira (26), com todas as meninas que têm o skate como parte da vida. Nascida em Imperatriz, ela agora se torna referência para todas as gerações.

Ainda sem acreditar no feito conquistado, ficando atrás apenas da japonesa Momiji Nishiy, também de 13 anos, ela concedeu a primeira entrevista com o encantamento pulando aos olhos:

"Eu não consigo nem explicar a sensação de estar aqui realizando meu sonho, de toda minha família, meu pai, minha mãe que esteve nos melhores e piores momentos e de estar podendo representar as meninas que não estiveram na final e ganhar uma medalha depois de todo o esforço que minha mãe fez. É muito especial, esse medalha é muito especial pra mim", destacou Rayssa ao Sportv.

"É, é sim, muito louco. No início só minha mãe e meu pai me apoiavam, saíram com a cara e a coragem para estar aqui, estar no meu primeiro campeonato olímpico, estreia do skate e estar com uma medalha na mão. Então o skate é sim pra todo mundo, assim como todos os esportes", acrescentou.

Recordes

Fadinha, como é conhecida, se tornou a atleta mais jovem da história do Brasil a subir ao pódio numa edição de Olimpíadas. Aos 13 anos e 203 dias, a nova 'rainha do skate' superou o recorde de Rosângela Santos, bronze em Pequim, quando tinha 17 anos e disputava a prova 4x100m do atletismo.

Rayssa também é a brasileira mais jovem a participar dos Jogos Olímpicos. Talita Rodrigues, nadadora que foi finalista no 4x100m livre em 1948, nos Jogos de Londres, tinha 13 anos e 347 dias, e era a detentora do posto.