PUBLICIDADE
Topo

O skate é uma família, mas medalhista não se dá com a seleção

Felipe Pereira

Do UOL, em Tóquio

25/07/2021 03h13

"O skate é uma família". Tratada como máxima, a frase anterior não abrange todas as situações. E uma prova disso foi a reação da equipe brasileira de skate à medalha conquistada por Kelvin Hoefler neste domingo (25). Enquanto Pâmela Rosa estava na instalação em que ocorreu a prova e deu orientações ao amigo, outros skatistas da seleção sequer fizeram referências ao resultado nas redes sociais.

Felipe Gustavo, que foi eliminado em 14º nas eliminatórias e voltou para a Vila Olímpica, postou apenas uma mensagem de "parabéns" para o japonês Yuto Horigome. Pelo Instagram, onde tem 760 mil seguidores, ele não apenas nem citou a conquista de Kelvin como sequer segue o companheiro de seleção.

Já Letícia Bufoni foi mais direta. Perguntada sobre por que não postou nada, explicou os motivos: "O Kelvin nunca está com a gente nos rolês, nunca faz parte das nossas atividades. Por opção dele. Ninguém não gosta dele, pelo contrário, todo mundo está feliz. Respeito muito a história dele, mas ele não gosta de estar com a gente, não se envolve nas nossas atividades."

E contou um bastidor: "A CBSk não pode nem marcar ele nos stories porque ele bloqueou a CBSk. O skate é uma família. Independentemente se é americano, francês, a gente está torcendo para todo mundo", continuou.

A rede de apoio entre os atletas costuma funcionar entre grupos específicos, e Kelvin tem o dele. "Porque o skate é assim, eu queria que eles [adversários] tivessem acertado tudo também. Grande família que quer ver o bem do outro, não quer ver ninguém se machucando. Um ajuda o outro. Na fase qualificatória eu falei com o [peruano] Ângelo 'você precisa de um sete, pensa bem. Você é o melhor fazendo essa manobra". Que que aconteceu? Ele acertou a manobra e foi para a final. É um dos exemplos. De maneira geral é assim, é diferente", afirmou.

Após a conquista, Kelvin contou que tem um grupo com outros atletas do skate. "Aí montei um grupo de skatistas para gente jogar videogame. Para trocar ideia, nos divertirmos mesmo fora das competições e sem ver pessoalmente. Conseguiu unir ainda mais."