PUBLICIDADE
Topo

Galvão inicia contagem de 7 a 1, mas se assusta com gols da Alemanha

Narrador se empolgou com início avassalador do Brasil; jogo, no entanto, mudou de "cara" no 2° tempo
Narrador se empolgou com início avassalador do Brasil; jogo, no entanto, mudou de "cara" no 2° tempo
Reprodução/TV Globo

Do UOL, em São Paulo

22/07/2021 10h47

Assim que Richarlison fez três gols em menos de 30 minutos na seleção da Alemanha, era impossível não pensar em vingança: o trágico 7 a 1 da Copa de 2014 seria devolvido "quase" que na mesma moeda.

"Faltam cinco!"

Foi o que disse Galvão Bueno, narrador da Globo, assim que o "Pombo" balançou as redes da Alemanha pela 2ª vez, na casa dos 20 minutos iniciais. Era nítido (e justo!) o sentimento de vingança, que poderia sair, coincidentemente, sete anos depois...

Continua depois da publicidade

Mas não foi bem assim...

O pênalti perdido por Matheus Cunha, já nos minutos finais do 1° tempo, freou qualquer tipo de empolgação do narrador.

O gol do meia Amiri, aos 11 minutos da etapa final, deu fim de vez ao "revanchismo" de Galvão, que passou a adotar cautela na transmissão.

"Eles não desistem nunca"

A situação piorou aos 38, quando Diego Carlos falhou e permitiu a Ache cabecear e diminuir para 3 a 2. Será que teríamos um final triste mais uma vez?

Continua depois da publicidade

Irritação com gols perdidos

Galvão, assim como vários brasileiros, se revoltou com a quantidade de gols perdidos dos brasileiros, que criavam jogadas com certa liberdade e chegavam com tranquilidade ao gol alemão.

O alívio atende por Paulinho

Foi já na casa dos 48 minutos que Paulinho, do Bayer Leverkusen, acertou um belo chute da entrada da área e fez o 4° gol brasileiro, encerrando qualquer rumor de empate.

O lance aliviou Galvão, que mais tranquilo, voltou a abordar o 7 a 1...

Eu não vou exagerar, não. Dava pra chegar nos sete..."
Galvão Bueno após o 4° gol do Brasil