Topo

MMA


Em fase "vida saudável", Hulk brasileiro analisa rival do Irã: "Assustador"

Romário Alves, o Hulk brasileiro - Reprodução/Instagram
Romário Alves, o Hulk brasileiro Imagem: Reprodução/Instagram

Karla Torralba

Do UOL, em São Paulo

27/02/2019 04h00

Nesta semana, você pode ter se deparado com as fotos impressionantes do iraniano Sajad Gharibi, um gigante de 1,90m com músculos enormes que pedia para lutar MMA. Mas você sabia que o Brasil também tem um Hulk para chamar de seu?

Romário dos Santos Alves tem 29 anos e ganhou fama há quatro anos pelos braços avantajados semelhantes aos do personagem verde dos quadrinhos - é a versão goiana de Gharibi. Após admitir o uso de substâncias proibidas, ele agora exalta a forma saudável de conquistar músculos e faz a alegria das crianças interpretando o famoso herói verde em sua cidade, Caldas Novas.

Mas se você ficou imaginando quem levaria a melhor em uma luta entre os dois, pode esquecer: o brasileiro avisa que não gosta de violência. "Eu não sou lutador não", ri Romário. "Ele é grande (Hulk do Irã), mas não tem a musculatura que eu tenho. Ele é um gordo forte, deve ter muita força. Ele é assustador", brincou.
 

A vontade de fazer uma luta foi feita em um post de Gharibi no Instagram. Nele, o iraniano diz: "Seja corajoso e me convide para lutar. Não fique se escondendo atrás de patrocinadores. Eu estou pronto para te desafiar. Mostre no ringue o que você tem a dizer". O desafio tem a ver com limites do MMA, que hoje só permitem lutas entre atletas de até 120kg.

Apesar de os dois terem os músculos muito maiores do que o normal, a diferença de tamanho entre os Hulks, o brasileiro e o iraniano, é considerável. Gharibi tem 1,90m e cerca de 150kg, enquanto Romário mede 1,78m e pesa "apenas" 104kg.

Romário ressalta que hoje a vida saudável está em primeiro lugar

Deixando as comparações de lado, Romário vive hoje de maneira bastante diferente de quando ganhou fama em 2015, após ser protagonista de uma matéria da Rede Record, que lhe rendeu críticas pelo tamanho dos braços e principalmente do trapézio. 

Romário trabalha como Hulk em Caldas Novas-GO - Reprodução/Instagram
Romário trabalha como Hulk em Caldas Novas-GO
Imagem: Reprodução/Instagram

Hoje, Romário vive do personagem que criou graças ao corpo inchado. Em Caldas Novas, Goiás, ele sai aos finais de semana vestido de Hulk, com direito a pele verde. "Eu era cabeleireiro, mas parei e hoje sobrevivo com o meu corpo. Faço isso há seis meses. Eu trabalho na praça, cobro um valor pequeno para tirar foto e vendo brinquedos para crianças, vivo disso. A criançada adora", contou. 

Ele admite que usou anabolizantes e injetou um tipo de óleo, o synthol, no braço até 2012. A substância petrificou e ainda está no corpo de Romário. Em 2013 ele quase perdeu o braço por causa de uma inflamação. 

Agora, por orientação médica, procura ganhar massa muscular com qualidade. "Tive medo de perder o braço ou morrer. Eu corri atrás de cirurgia na cidade, mas não deu certo, não consigo tirar no momento. Lá em 2011 eu não tinha qualidade de saúde boa", contou. 

Ele afirma que foi um erro o uso de anabolizante animal, assim como a injeção de óleo no braço. Agora, prefere passar uma nova mensagem. "Eu falo para a pessoa ter paciência. Eu quero ressaltar os pontos positivos, as pessoas precisam fazer da forma certa, com orientação de um profissional. Eu mudei, acabei aumentando mais o meu corpo. Mas, em 2015, eu fazia muita coisa errada: fazer o mesmo treino sempre, comer muita besteira e não seguir o padrão de uma alimentação. Minha cabeça mudou muito", explicou. 

O Hulk brasileiro está mais feliz com o corpo, que tem as seguintes medidas: 62cm de braço, 104kg e 1,78m de altura. "Estou correndo atrás e melhorando mais. Eu vou ao médico fazer check-up, sigo um protocolo, uma dieta, tenho nutricionista. Faço musculação todos os dias e três vezes na semana eu faço caminhada para melhorar a parte respiratória", completou.