PUBLICIDADE
Topo

Futebol

Uma só folga, surto de Covid, goleada e mais: Flamengo busca fechar mês intenso em alta diante do Del Valle

30/09/2020 07h00

Esta quarta-feira marca o fim de setembro e, diante disso, o Flamengo tem a oportunidade de encerrar o mês em alta ao enfrentar o Independiente Del Valle no Maracanã em partida que pode encaminhar - ou até assegurar - uma vaga nas oitavas de final da Libertadores. Será a oitava vez do Rubro-Negro em campo neste intenso período que ainda contou com goleada histórica sofrida na Copa, surto de Covid-19 no elenco e boa resposta dos Garotos do Ninho.

É com este desejo e espírito que o time entrará em campo, a fim de superar as dificuldades. Entre as quais os 12 desfalques - nove jogadores infectados com Covid-19 e três lesionados -, além do próprio técnico Domènec Torrent. O time que o auxiliar técnico Jordi Guerrero mandará a campo ainda é uma incerteza.

Reencontrando o rival que o goleou por 5 a 0 há duas semanas, o Flamengo tem a possibilidade de dar o troco. Que não seja um placar tão elástico, mas uma vitória significará uma classificação antecipada às oitavas de final da Copa caso o Junior Barranquilla não vença o Barcelona de Guayaquil. Este confronto, entre o terceiro e quarto colocado do Grupo A, acontece de forma simultânea.

Se a classificação seguir em aberto, a definição será no dia 21 de outubro, quando o Rubro-Negro recebe o time colombiano no Rio de Janeiro e os equatorianos se enfrentam, em Quito, na rodada de encerramento da chave.

APENAS UMA FOLGA, MUITAS VIAGENS E PARTIDAS

Com viagens para Salvador, Fortaleza, São Paulo, Quito e Guayaquil, o time do Flamengo entra em campo pela oitava vez neste mês nesta quarta-feira. O desgastante setembro, com jogos da Libertadores e do Brasileirão, fez com que o elenco profissional só tenha recebido uma folga nos últimos 30 dias - foi em 7 de setembro, dois dias após a vitória sobre o Fortaleza. Treinos regenerativos, deslocamento, jogo-treino e atividades no CT ocuparam o restante das datas.

A rotina de jogos, seguidos de trabalhos regenerativos para os atletas que iniciaram as partidas, fez com que Domènec Torrent tivesse poucos treinos para, de fato, desenvolver em campo as ideias de jogo com o grupo principal. Até a viagem para o Equador, foram seis atividades com o elenco à disposição, com a exceção dos atletas eventualmente entregues ao departamento médico.

Este cenário foi alvo de reclamação por parte de Domènec Torrent após a vitória sobre o Barcelona de Guayaquil por 2 a 1, há uma semana, quando o técnico espanhol estava perto dos cinquenta dias no comando do Flamengo.

- Os jogadores não são máquinas. Eles não treinaram 50 dias. Só treinamos 10 dias! Estamos viajando o tempo todo, e vários jogadores não podem treinar com o elenco, porque têm que fazer a recuperação física - afirmou o treinador.

A CONTURBADA ESTADIA NO EQUADOR

Se o calendário desgastante já se mostrava um obstáculo, a situação piorou durante a passagem do Flamengo no Equador para dois jogos da Libertadores. Um surto de Covid-19 atingiu o elenco, que voltou ao Brasil com 19 infectados.

Até mesmo as cinzas do vulcão Sangay atrapalharam o planejamento e cancelaram o treino que seria realizado em campo pelo time, que teve que trabalhar no hotel onde estava hospedado em Guayaquil, na antevéspera da partida contra o Barcelona. Mesmo assim, o Flamengo conquistou os três pontos em atuação heroica, que minimizou, de certa forma, o impacto da goleada sofrida em Quito por 5 a 0, para o Independiente Del Valle, dias antes.

Vindo de um empate muito comemorado contra o Palmeiras, com a força dos "Garotos do Ninho", o reencontro com o algoz Del Valle pode ser a chance perfeita para o Flamengo encerrar setembro em alta, entrando em outubro com maior possibilidade de buscar também o primeiro lugar no Brasileirão.

Futebol