PUBLICIDADE
Topo

Filipe Augusto exalta importância de preparação mental na vida profissional

Filipe Augusto, volante do Rio Ave - Divulgação
Filipe Augusto, volante do Rio Ave Imagem: Divulgação

29/05/2020 12h21

O volante Filipe Augusto, ex-Bahia e com passagens pela Seleção Sub-20, aproveitou a quarentena para se aperfeiçoar. Com o apoio de uma coach, que guia uma pessoa ou um grupo de pessoas a atingirem objetivos, o jogador do Rio Ave, de Portugal, fez um curso de inteligência emocional nos horários livres.

"Alguns anos atrás não imaginava que iria fazer um curso de nove horas por dia. Mas apesar da diferença de horário do Brasil para Portugal não interferiu na conclusão do curso. Ainda bem que foi nesse período de quarentena. Não tive desculpas para dizer que iria viajar, que teria treino, graças a Deus foi possível. É algo transformador", disse o atleta, que em seguida completou.

"A minha base sempre será Deus, mas outro pilar que passou a ter importância na minha vida foi a inteligência emocional, que acabou dando mais clareza daquilo que quero mudar e das metas que quero estabelecer e atingir", acrescentou Filipe Augusto.

O camisa 5 do Rio Ave também explicou a importância de ter começado o processo com a coach Susana Torres, de Portugal, a quem agradece por ter conhecido esse trabalho, e depois deu sequência com Erica Pandolfi, do Brasil. Filipe Augusto ressaltou a importância de transformação na vida pessoal e profissional.

"Quero me tornar um jogador extraordinário e uma das decisões foi querer, agir e praticar diferentes para obter resultados diferentes. E isso só depende de mim, mas também é necessário ouvir as pessoas, para aquilo que posso melhorar. Érica que é uma grande profissional, me ajudou a abrir ainda mais a minha visão para traçar novos objetivos", salientou.

Além disso, ele comentou que o processo traz algumas perguntas que o fez refletir e que podem ser traduzidas em ações para o dia a dia.

"Imaginava que se a minha vida profissional estivesse bem, as outras áreas da minha vida pessoal também teriam que estar bem. Foi quando percebi que deveria dedicar a minha vida pessoal tanto quanto a profissional. Por exemplo, quando chegasse em casa eu não precisava ser o Filipe jogador, precisava me posicionar como pai e marido", ressaltou.

Filipe Augusto concluiu mandando uma mensagem para os jogadores de futebol sobre a importância de aprender fora dos gramados.

"Não olhe só para a vida profissional. Saiba se posicionar e também se dedicar a cada área da sua vida pessoal. São vários pilares, ou seja, várias áreas da nossa vida pessoal que também precisamos nos dedicar. Acredito que todos os jogadores e todas as pessoas que quisessem entender a importância da preparação mental na vida pessoal e profissional valeria muito a pena", finalizou.

Futebol