PUBLICIDADE
Topo

Esporte


Sul-Americana: Goiás perde para o Sol de América fora de casa

Partida entre Sol de América e Goiás pela Copa Sul-Americana - NORBERTO DUARTE / AFP
Partida entre Sol de América e Goiás pela Copa Sul-Americana Imagem: NORBERTO DUARTE / AFP

11/02/2020 23h24

Apesar de fazer uma partida de volume superior, o Goiás saiu de campo derrotado por 1 a 0 na noite de hoje frente ao Sol de América jogando na cidade de Assunção pelo compromisso de ida na primeira fase da Copa Sul-Americana.

Visitante confortável, mas...

Apesar de estar bem longe da capital goiana, o time de Ney Franco conseguiu se impor no aspecto da posse de bola e movimentação com ritmo suficiente para deixar a equipe mandante relegada aos lançamentos.

Com isso, os paraguaios tentavam aproveitar justamente as linhas mais altas da defesa do Esmeraldino para acharem espaços nas costas da defesa brasileira. Entretanto, se no quesito territorial existia um domínio claro do Goiás, faltava com que esse elemento fosse transformado em finalizações mais agudas e que fizessem o arqueiro Victor Centurión realmente ser ameaçado.

Boa aérea mortal

Se do lado brasileiro faltou efetividade, logo na primeira chance mais clara do Sol de América, bastou para a abertura do marcador no estádio Luis Alfonso Giagni. Em falta cobrada pelo lado direito com cabeçada forte de Diego Valdez aos 32 minutos, Tadeu fez incrível defesa que bateu no travessão e voltou nos pés de Nildo Viera que empurrou para as redes.

Agora chegou chegando

O momento mais insinuante do ataque do Verdão surgiu quando Victor Andrade, ao invés de procurar a centralização do lance, partiu em velocidade pelo lado esquerdo ganhando da marcação e bateu forte de perna esquerda para defesa de Centurión. A bola voltou um pouco longe para Keko Villalva, mas o camisa 17 tocou pela linha do fundo já aos 42 da etapa inicial.

Caminho travado

Os espaços que o time brasileiro conseguia abrir na etapa inicial já não apareciam com tamanha frequência após o intervalo. Seja pelo desgaste físico elevado pensando em início de temporada como também na compactação do sistema de marcação adversário, o jogo se tornou menos criativo e, consequentemente, mais favorável aos paraguaios que já tinham estabelecido vantagem.

Estratégia clara

Com a entrada de Lucão do Break na vaga de Thalles, Ney Franco tentava aumentar a presença do time Esmeraldino dentro da grande área do Danzarino (e não apenas rondando a grande área adversária) podendo, também, explorar a bola aérea nas jogadas fortes de Jefferson e Juan Pintado pelas duas laterais.

E foi fazendo o trabalho de pivô que o Goiás conseguiu elaborar a melhor oportunidade de chegar a igualdade já com 29 minutos em momento Lucão ajeitou de peito e Rafael Moura, batendo da entrada da grande área, fez a bola passar rente à trave direita de um estático Centurión.

O que cada um precisa para se classificar

Com o resultado de 1 a 0 para o Sol de América mantido até o final da partida na capital paraguaia, o reencontro dos times está agendado para o próximo dia 25 de fevereiro no estádio Serra Dourada.

Um triunfo do Goiás por 1 a 0 leva o embate para as penalidades enquanto, para se classificar, será necessário vencer por dois ou mais gols de diferença.

No caso do Sol de América, qualquer empate ou mesmo derrota em solo brasileiro por um gol de diferença desde que balance as redes é suficiente para o Danzarino seguir em frente no torneio continental.

Esporte