Topo

Inovações de Valentim no Botafogo fracassam em derrota para o Santos

O técnico Alberto Valentim, do Botafogo, acompanha o jogo contra o Santos - Marcello Zambrana/AGIF
O técnico Alberto Valentim, do Botafogo, acompanha o jogo contra o Santos Imagem: Marcello Zambrana/AGIF

04/11/2019 07h00

As dificuldades do Botafogo em criar lances de perigo ou finalizar com qualidade, em 2019, são o principal motivo de reclamação da torcida e de especialistas. E em uma tentativa de solucionar o problema, o técnico Alberto Valentim inovou na escalação da equipe contra o Santos, no último domingo, na Vila Belmiro. Diego Souza foi para o banco, Marcinho foi escalado como ponta, com Fernando de volta à lateral-direita e os jovens Igor Cássio e Wenderson ganharam chances como titulares. As novidades, no entanto, não tiveram o efeito esperado e o time acabou goleado por 4 a 1, depois de ser amplamente dominado pelo Peixe.

A ideia do treinador foi apostar em um time mais "leve" para pressionar a saída de bola do Santos, que joga priorizando a posse de bola e uma intensa troca de passes. A superioridade técnica dos jogadores santistas acabou furando o esquema de Valentim. O Peixe acelerou o jogo e conseguiu achar espaços com facilidade quando atacava, em especial com os talentosos e velozes Marinho e Soteldo. Após a partida, o comandante alvinegro tentou justificar as falhas.

"Nós tomamos o gol muito cedo, a ideia era que fizéssemos um primeiro tempo como começamos segundo, não deixando o Santos sair, apesar de ser um time que sabe jogar muito bem com a bola e aproveitar muito as trocas na saída. O primeiro gol foi de bola parada, mas não podemos tomar gols assim no começo. Depois numa saída errada nossa, eles fizeram o 2 a 0 com a gente no jogo ainda. Depois, diminuímos. A proposta com esses jogadores seria começar o primeiro tempo como começamos o segundo", explicou Valentim.

Questionado sobre a ausência de Diego Souza, principal reforço do Glorioso na temporada, Valentim foi sucinto na resposta.

"Não via o jogo de hoje muito para o Diego. Precisávamos de jogadores mais ágeis e com outras características para tentar vencer o Santos".

Elenco enxuto cobra preço

Nem tudo deu errado nas apostas de Valentim na partida. O jovem Igor Cássio aproveitou a primeira vez como titular para marcar o gol que colocou o Glorioso de volta ao jogo por algum tempo. Marcinho também teve uma boa atuação como ponta, com sendo bastante participativo e perigoso na bola parada. No centésimo jogo com a camisa do Glorioso, o camisa 4 fez a cobrança de escanteio que resultou no gol.

O elenco enxuto com poucas peças de reposição, outro problema sempre presente na temporada, acabou prejudicando a reação do Glorioso. Valentim lançou Leo Valencia, Vinicius Tanque e Alex Santana na segunda etapa, com o objetivo de melhorar a qualidade do toque no meio e ter um finalizador na área. As alterações tiveram pouco efeito em mudar o panorama da partida, diante da superioridade técnica do Santos e o Botafogo acabou sendo tomado por um abatimento após o terceiro gol dos rivais, em um contra-ataque fulminante.

Alex Santana, artilheiro da equipe na temporada, com 10 gols, ainda não recuperou totalmente o ritmo de jogo, após ficar quase 40 dias afastado em razão de uma lesão no tornozelo esquerdo.

"O Alex é o titular da equipe, um jogador muito importante para nós. Antes da primeira partida que fez comigo, tinha ficado 40 dias sem treinar, é muito tempo. Temos que ir aos poucos porque temos que fazer as coisas obedecendo algumas regras fisicamente falando. É um jogador que depende do físico dele bem para nos ajudar. Vamos ver contra o Flamengo, porque estamos falando de três partidas em que ele vem entrando no segundo tempo e fazendo algumas sessões de treinamento. No decorrer dos próximos dias, vamos definir", explicou Valentim.

Clássico na sequência

Sem tempo para lamentar, após ficar apenas dois pontos acima da zona de rebaixamento, o Botafogo volta as atenções para o clássico com o Flamengo, na próxima quinta-feira, no Nilton Santos, às 20h (de Brasília)

Valentim admitiu as dificuldades de enfrentar os líderes do campeonato, mas mostrou confiança em uma vitória improvável.

"Acredito que, para conseguir alguns resultados importantes, vocês precisa vencer alguns jogos que todos acham improváveis. Pelo momento que estou falando. Contra o Flamengo, vamos recuperar bem até porque vamos jogar em casa. Temos que procurar vencer. É difícil, lógico. Todos estão vendo a campanha que o Flamengo está fazendo. Mas nós vamos nos preparar de verdade para tentar vencer o jogo", finalizou.

Com 33 pontos, o Botafogo é 14º colocado na tabela de classificação.

Botafogo