Topo

Futebol


Sobrevivente de incêndio em CT assina 1º contrato profissional com Flamengo

Contêineres que pegaram fogo na tragédia no Ninho do Urubu, CT do Flamengo - Reginaldo Pimenta / Raw Image / Ag. O Globo
Contêineres que pegaram fogo na tragédia no Ninho do Urubu, CT do Flamengo Imagem: Reginaldo Pimenta / Raw Image / Ag. O Globo

17/09/2019 13h58

Um dos sobreviventes do incêndio que atingiu o alojamento do Ninho do Urubu em fevereiro, Kayque Soares, de 16 anos, foi à Gávea assinar o seu primeiro contrato profissional com o Flamengo, junto ao empresário Ciro Martins. O vínculo do zagueiro passa a ser até setembro de 2021.

Natural de Tocantins, o jogador é um dos 13 atletas que não precisaram ser hospitalizados na época da tragédia, Kayque tem sido titular do time rubro-negro sub-17 no Campeonato Carioca da categoria e no Torneio Guilherme Embry Sub-16 - e não participou do título do Brasileiro, em cima do Corinthians. Em competições amistosas fora do país, levantou troféus do Torneio de Dubai e da Copa Verona.

Vale destacar que Kayque Soares se torna o segundo sobrevivente da tragédia a ter um contrato profissional. Em agosto de 2018, seis meses antes do lastimável ocorrido no Ninho, o atacante Samuel Barbosa havia se profissionalizado.

UM GAROTO DO NINHO DE PARTIDA

Se Kayque está assinando um contrato profissional e pode ter um holofote maior no clube por agora, outro Garoto do Ninho está de partida, mas não de forma definitiva. O meia Marx Lenin, de 19 anos, que chama a atenção pelo bom futebol e pelas junções dos nomes de Karl Marx e Vladimir Lenin, está a caminho do Avaí por empréstimo até o fim deste ano.

Marx tem um vínculo com o Flamengo até 31 de janeiro de 2020. Assim, a sua renovação com o clube carioca dependerá de seu rendimento no time catarinense, cujo aproveitamento pode se dar no elenco profissional, comandado por Alberto Valentim.

Mais Futebol