Topo

Seleção Brasileira


Oscar completa 8 anos da estreia na seleção e diz que quer voltar

Oscar em ação pela seleção na final da Copa das Confederações de 2013 contra a Espanha - Laurence Griffiths/Getty Images
Oscar em ação pela seleção na final da Copa das Confederações de 2013 contra a Espanha Imagem: Laurence Griffiths/Getty Images

14/09/2019 18h46

O meia Oscar completa exatos oito anos desde sua primeira partida pela seleção brasileira, no clássico com a Argentina. Em 14 de setembro de 2011, o Brasil disputava o Superclássico das Américas, o técnico era Mano Menezes, e o elenco contava com várias caras novas, Oscar era uma delas. O time do Brasil entrou em campo com jogadores como Paulinho, Danilo e Ronaldinho Gaúcho. Oscar, com apenas 20 anos, teve uma breve oportunidade de entrar em campo e mostrar seu futebol pela primeira vez com a amarelinha.

No segundo tempo do jogo, Mano Menezes sacou o veterano Renato Abreu para entrada de Oscar. Foi a primeira mudança do Brasil na partida. O time chegou a criar e melhorou o desempenho comparado ao primeiro tempo, mas o gol brasileiro não saiu. O clássico terminou empatado por 0 a 0, um resultado sem graça, mas não para Oscar, que relembra o momento com muito carinho. A passagem do meia pelo Sul-Americano e pelo Mundial sub-20 após hat-trick na grande final chamaram a atenção de Mano Menezes.

"Foi um dia muito especial para mim, minha primeira partida pela seleção brasileira. Eu tinha apenas 20 anos, sei que podia mais, mas foi uma grande oportunidade. Depois, na minha próxima convocação, o Mano me deu a chance de atuar pela primeira vez como titular também pelo Superclássico das Américas e guardo a camisa desse momento com muito carinho", disse Oscar.

Oscar já foi convocado pela seleção brasileira 58 vezes, esteve em campo em 48 jogos, atuando 3405 minutos e balançou as redes em 12 oportunidades pela seleção principal. Com o técnico Tite, o meia foi convocado apenas uma vez.

Em 2014, Oscar era titular absoluto da seleção e foi eleito um dos melhores meias da Copa do Mundo. Hoje, mesmo em destaque no futebol chinês, o camisa 8 não vem sendo convocado por Tite. Aos 28 anos, o meia totaliza 35 jogos no ano, 11 gols e 16 assistências, sendo o líder em assistências no país.

"É claro que todo atleta quer vestir a camisa da seleção, eu fui muito feliz representando o Brasil, fiz uma boa Copa do Mundo em 2014, que foi minha última e sempre deixei claro meu desejo de voltar a jogar pela seleção. Me sinto muito bem, atuei 35 jogos esse ano com excelentes números, estou focando no Shanghai, vivendo um ótimo momento, e todo mundo conhece minhas características e minha qualidade. Atuando em alto nível aqui, tenho condições de representar o Brasil do mesmo jeito", finalizou o meia.

Mais Seleção Brasileira