Topo

Esporte


Neymar assume desejo de sair e ignora ofensa: "Não precisam gritar por mim"

João Henrique Marques

Colaboração para o UOL

14/09/2019 15h17

Neymar ignorou os xingamentos da torcida durante a vitória do PSG sobre o Strasbourg, hoje (14), pelo Campeonato Francês. Admitindo que teve desejo de deixar o clube na janela de transferência, o brasileiro disse saber que todo jogo será como se fosse fora de casa.

"Já joguei em vários estádios sendo vaiado. É triste, mas sei que a partir de agora será como jogar todo jogo fora de casa. Deixo claro que não tenho nada contra os torcedores, nem nada contra a entidade Paris Saint-Germain, mas todo mundo sabe que eu queria sair sim, e deixei claro isso. Mas não vou entrar em detalhes do que aconteceu nas negociações. As pessoas presentes aqui sabem o que aconteceu e isso é uma página virada", afirmou na zona mista, após o jogo.

Ainda sobre os xingamentos, Neymar prometeu se esforçar ao máximo dentro de campo e não se importa que não gritem seu nome durante os jogos. "Hoje sou jogador do PSG e prometo dar tudo em campo, cumprir o meu papel e ser feliz dentro de campo. Não preciso que gritem meu nome e nem que estejam ali por mim. E, sim, pelo PSG".

"A boca que pita é a mesma que grita gol. Eles vaiaram o jogo todo e, no final, tiveram que gritar gol", disse, rindo.

Neymar voltou das férias avisando o diretor Leonardo que não gostaria de permanecer no PSG. O brasileiro não entrou em campo pelo clube até o fim da janela de transferências, quando a negociação com o Barcelona fracassou.

"Teve alguns motivos, principalmente pessoais (para querer sair). Deixo bem claro que não foi nada contra o PSG nem torcedores. Mas quando você não se sente bem em um trabalho, você procura outro. Não pelas pessoas que há nele, e que você está servindo, e, sim, por motivos pessoais. Tive os meus, e quis sair. Deixei bem claro para todo mundo e fiz o possível, mas, infelizmente, não deixaram. Mas isso é uma página virada. Primeira vez que estou falando sobre isso, e será a última. A partir de agora, minha cabeça está toda voltada para o Paris", completou.

Vaiado durante toda a partida, Neymar se redimiu marcando um golaço na vitória por 1 a 0. Na hora do gol, os ultras vaiaram o brasileiro, mas parte da torcida levantou para aplaudi-lo de pé.

Mais Esporte