PUBLICIDADE
Topo

Futebol

Ceni destaca orgulho por garotos do São Paulo e afirma que seguirá rodando o elenco

redacao@gazetaesportiva.com (Redação)

25/05/2022 22h35

Na noite desta quarta-feira, o São Paulo derrotou o Ayacucho por 1 a 0, em casa, pela última rodada da fase de grupos da Sul-Americana. Já classificado para as oitavas de final, o Tricolor entrou em campo com um time repleto de jovens. Dos 11 titulares, 10 eram formados nas categorias de base do time.

Na análise do técnico Rogério Ceni, o clube do Morumbi não fez um bom jogo e isso se deve ao pouco tempo que eles tiveram para trabalhar juntos. Apesar disso, o comandante disse estar feliz pelos garotos.

"Não fizemos um grande jogo. Não tinha como. Treinamos apenas dois dias com esse time. Dois dias é muito difícil para criar um vínculo dentro de campo para que o jogo aconteça. Mas tivemos boas jogadas, com muita abertura. O mais importante é mostrar os atletas que o São Paulo tem e valorizar a marca do São Paulo, que precisamos muito", disse.

"Fui da base, tive minhas oportunidades, sei como é difícil jogar pela primeira vez no Morumbi para 15 mil pessoas. Muita coisa para se superar. Mas eu fico feliz pela vitória e pela marca de 12 vitórias consecutivas como mandante. Fico muito contente por Cotia. Eu me orgulho. É motivo de orgulho ver garotos realizarem sonhos que pareciam distantes pouco tempo atrás", completou.

E a tendência é que o treinador siga rodando o elenco nos próximos meses, principalmente por conta do alto número de compromissos consecutivos que estão por vir.

"Teremos jogos difíceis em sequência, de quarta e domingo. As avaliações, vamos olhando por posição e setor, ver o que eles podem oferecer e ajudar. Algumas perdas fazem muita falta, como o Sara, que vai ficar muito tempo fora. Você quer dar oportunidade para todo mundo. Era a chance de colocar todos os meninos para jogar. Vamos ter que continuar rodando a equipe. Não trocando 10 ou 11 jogadores, mas vamos ter que fazer escolhas. O Brasileiro é a direção de tudo. Se desviamos o foco, talvez não consigamos o objetivo que temos nele", analisou.

"Gostaria muito de ganhar uma Copa do Brasil, mas não é fácil nesse momento com tantos bons times. A partir de junho teremos uma janela com nove jogos, com Copa do Brasil, Sul-Americana e Brasileiro. Tenho que fazer essa rodagem de elenco, se não vamos ter lesões. Acontece. Para que não haja lesões musculares, eu preciso que a gente jogue de maneira diferente e tenha jogadores diferentes. A força do nosso time é o coletivo. Todos são jogadores de conjunto. Temos bons jogadores no jogo coletivo"

Com a vitória sobre o Ayacucho, o São Paulo foi a 16 pontos, na liderança do grupo D. O clube aguarda agora o resultado do Ceará, que enfrenta o Independiente, fora de casa, para saber se ficará com a melhor campanha geral da fase de grupos. Para que isso aconteça, o Vozão precisa perder dos argentinos.

O adversário da próxima fase será conhecido por sorteio, marcado para esta sexta-feira. Enquanto isso, o Tricolor volta as suas atenções para o Brasileirão. Neste sábado, às 19 horas (de Brasília), o clube recebe o Ceará, pela oitava rodada do torneio.

Futebol