PUBLICIDADE
Topo

Futebol

Goulart critica "memória curta" do futebol e se defende após vaias no Santos

redacao@gazetaesportiva.com (Redação)

19/05/2022 01h55

Depois de iniciar a sua trajetória no Santos com o pé direito, Ricardo Goulart vem encontrando dificuldades para manter o bom rendimento nos últimos jogos. Com isso, muitos torcedores estão perdendo a paciência e vaiando o camisa 10 durante as partidas.

Nesta quarta-feira, o meia-atacante foi eleito pela Conmebol o melhor jogador da vitória de 1 a 0 sobre o Unión La Calera-CHI, na Vila Belmiro, pela quinta rodada da fase de grupos da Sul-Americana. Após o jogo, ele desabafou sobre o seu momento.

"Futebol tem memória muito curta. Cinco meses atrás a gente estava brigando para não cair no paulista, eu me destaquei e era o melhor. Começou o Brasileiro e outras competições e, infelizmente, a bola não está entrando. Mas nunca deixei de trabalhar arduamente, todos os dias. O professor me conhece. Se eu não fosse tão profissional, talvez as coisas ficariam mais difíceis mentalmente para mim. Deus está me dando paz, tenho uma boa família e estou trabalhando em um ambiente que está me dando confiança", desabafou.

"Em relação à torcida, respeito. Eles estão pagando ingresso, têm direito de torcer, gritar e xingar, mas pode ter certeza que minha intenção é sempre ajudar o Santos e fazer meu melhor. Os torcedores são muito emotivos. Eles querem que a gente resolva o jogo logo com um minuto. Se errar um gol ou um domínio, eles já começam a vaiar. No olhar do torcedor, quem faz o gol é mais importante", completou.

O jogador de 30 anos também aproveitou para comemorar o prêmio, mas destacou que ainda tem muito a evoluir.

"Fico feliz, mas sei que posso melhorar bastante. Acho que esse premio é do grupo, sem eles eu não teria criado chances de gols e me movimentado corretamente", analisou.

Com a vitória, o Alvinegro Praiano assumiu a liderança do grupo C, com 10 pontos, dois a mais que os chilenos, que caíram para segundo. Apenas o primeiro de cada chave avança.

Dessa forma, os brasileiros precisam apenas vencer o Banfield na próxima terça-feira, às 19h15 (de Brasília), em casa. Simultaneamente, La Calera recebe a Universidad Católica-EQU.

Antes disso, porém, o Santos volta as suas atenções para o Campeonato Brasileiro. No sábado, o Peixe recebe o Ceará na Arena Barueri, às 18h30 (de Brasília), pela sétima rodada do torneio.

Futebol