PUBLICIDADE
Topo

São Paulo

'São Paulo estará atento às oportunidades', diz Casares sobre reformulação no elenco

Julio Casares, presidente do São Paulo, retornou ao CT pela primeira vez após se recuperar da Covid-19 - Erico Leonan/São Paulo FC
Julio Casares, presidente do São Paulo, retornou ao CT pela primeira vez após se recuperar da Covid-19 Imagem: Erico Leonan/São Paulo FC

redacao@gazetaesportiva.com (Redação)

27/10/2021 19h09

O presidente do São Paulo, Julio Casares, não negou a reformulação do elenco que deve ser realizada para 2022. Por enquanto, o técnico Rogério Ceni e a diretoria seguem focados em garantir a vaga para a próxima Libertadores, mas conversas sobre carências do atual plantel já acontecem nos bastidores.

"Com a comissão técnica, planejamento e diretoria, devemos imaginar um elenco que possa mesclar com o elenco atual, com entradas e saídas, o que é normal. Nas 11 posições titulares o São Paulo estará atento às oportunidades de mercado", disse Casares em entrevista à TV Gazeta.

Galeano, por exemplo, foi submetido a uma cirurgia após romper o ligamento do tornozelo direito e, como tem contrato apenas até o fim do ano, sua permanência no São Paulo é incerta. Para tê-lo em definitivo, o Tricolor terá de desembolsar 1 milhão de dólares (R$ 5,5 milhões).

Martín Benítez é outro jogador emprestado e pelo qual o São Paulo terá de abrir os cofres para mantê-lo no elenco. Além das três parcelas de 100 mil dólares já pagas ao Independiente para tê-lo por empréstimo, o Tricolor também precisará depositar 3 milhões de dólares (R$ 16,6 milhões) para contratar o meia de forma definitiva.

Vale lembrar que recentemente o clube ganhou mais uma grande despesa. Rogério Ceni acionou Pablo no clássico contra o Corinthians, fazendo com que o atacante chegasse a 36 jogos na temporada, meta estipulada em contrato para que o Tricolor fosse obrigado a pagar mais 300 mil euros (R$ 1,9 milhão) ao Athletico-PR, aumentasse o salário de Pablo em 10% e renovasse seu vínculo automaticamente até o fim de 2023.

"O São Paulo dá condições para a comissão técnica, mas a escalação de um time, as substituições, devem ser feitas pela comissão técnica. O profissionalismo tem que ser dessa forma. Então, o São Paulo não entra nessa seara, essa é uma questão técnica que deve ser exercida pelo técnico", comentou Casares sobre Rogério Ceni ter optado pela - cara - entrada de Pablo contra o Corinthians.

São Paulo