PUBLICIDADE
Topo

Futebol

São-paulinos falam sobre morte de Maradona: "Deixou esse esporte mais bonito"

redacao@gazetaesportiva.com (Redação)

26/11/2020 07h00

O técnico Fernando Diniz e o diretor executivo de futebol do São Paulo, Raí, comentaram sobre o falecimento de Diego Armando Maradona nesta quarta-feira. Ambos foram só elogios ao ex-jogador, que se foi aos 60 anos vítima de uma parada cardíaca.

"É um dia, para mim, muito triste, foi o jogador mais marcante na minha história com o futebol. Maradona era o cara que eu queria ser quando era criança. A minha grande inspiração para jogar futebol são os grandes jogadores que vi jogar, e o Maradona foi a maior inspiração de todas. Tento retribuir com o meu trabalho de alguma forma a inspiração que eu tive com esses craques", afirmou o técnico do São Paulo, Fernando Diniz.

"Maradona foi um craque, um gênio, um ser amado por todos. Dia muito triste para o futebol, vazio muito grande, porque esse jogador inspirou muita gente. Jogador encantador, que deixou esse esporte muito mais bonito. O futebol seria muito mais triste sem ele. Que ele seja abraçado por Deus, onde quer que ele esteja", completou o comandante tricolor.

O diretor de futebol Raí também prestou sua homenagem a Diego Maradona. "O mundo do futebol e o mundo em geral estão de luto. Maradona foi um gênio da bola que inspirou várias gerações, inclusive a minha. Todos admiravam bastante o que ele fazia com a bola, era uma pessoa muito intensa, mas, com certeza, muito querida. Não o conhecia, mas através do Careca e de grandes amigos do Maradona, pude perceber que era uma pessoa muito querida, carismática, e que deve receber todas as homenagens merecidas", concluiu.

Errata: o texto foi atualizado
Diferentemente do que foi publicado anteriormente, Raí e Maradona se conheceram pessoalmente em partida entre São Paulo e Sevilla, em 1993. O erro foi corrigido.

** Este texto não reflete, necessariamente, a opinião do UOL.

Futebol