O que acontece com o Palmeiras se Abel sair? PVC e RMP debatem

O Palmeiras sofrerá muito se Abel Ferreira deixar o clube no final da temporada? Os colunistas Paulo Vinícius Coelho e Renato Mauricio Prado debateram a questão no De Primeira. Com proposta tentadora do Al-Sadd, do Qatar, Abel deixou em aberto sua permanência para 2024, seu último ano de contrato no Alviverde.

PVC: 'A estrutura do Palmeiras pode facilitar a transição pós-Abel'

Eu discordo dessa teoria, que pode acontecer, evidentemente. Mas meu argumento é o seguinte, o Palmeiras teve uma série de fases problemáticas, em 1976 foi campeão com Dudu e depois o Palmeiras só foi campeão em 1993, foram 17 anos de travessia e não foi porque saiu o Dudu, que nunca foi um dos principais técnicos do futebol brasileiro. De 1976 a 2014, o Palmeiras só foi campeão com dois técnicos, Luxemburgo e Felipão. Nos últimos oito anos, de 2015 para cá, o Palmeiras ganhou 13 títulos, considerando o que vai ganhar quarta-feira, com cinco técnicos diferentes. O Palmeiras tinha um problema, só era campeão com Felipão e Luxemburgo. De 2015 para cá, que foi a reestruturação do clube, o Palmeiras foi campeão com Marcelo Oliveira, com Cuca, com Felipão, com Luxemburgo e com Abel Ferreira, que é o mais vencedor de todos eles. É indiscutível que se o Abel sair, o Palmeiras vai sentir, mas a estrutura do clube pode permitir que essa transição seja mais fácil do que foi, por exemplo, nos anos de Luxemburgo e Felipão. Paulo Vinícius Coelho

RMP: 'Abel é personalista e não é um cara fácil de ser substituído'

Eu não conheço na história recente do futebol a saída de um treinador que tenha feito tanto sucesso como Abel sem causar um terremoto. Ontem, o Filipe Luís dando entrevista para a FlaTV depois do jogo, falando dos treinadores, ele disse uma frase que guardei: 'Não havia a menor condição de alguém continuar com o trabalho do Jorge Jesus'. Poderia ter vindo o Guardiola, daquela maneira, com aquele entrosamento, o Flamengo ia sofrer e foi o que aconteceu. O Flamengo até ganhou títulos, ganhou com Ceni, com Dorival, mas até hoje atravessa o deserto em busca de um novo Jorge Jesus. O Abel é um treinador muito personalista, não é um cara fácil de ser substituído. E mais do que isso, o Palmeiras não é uma máquina azeitada, pronto para continuar ganhando, ele é um time em que o Abel vai remendando, o Abel vai ajeitando, o Abel vai acertando. Esse título desse ano é um pouco isso, então eu acho muito difícil chegar um treinador ali, ele vai mexer em alguma coisa, não tem jeito. Renato Mauricio Prado

Assista ao De Primeira na íntegra

Opinião

Texto em que o autor apresenta e defende suas ideias e opiniões, a partir da interpretação de fatos e dados.

Este texto não reflete, necessariamente, a opinião do UOL

Veja também

Deixe seu comentário

Só para assinantes