CBF chama acusações de Del Nero de fake news e fala em transparência

A CBF respondeu às acusações do ex-presidente Marco Polo del Nero em coluna publicada hoje pelo UOL com outra acusação: fake news.

O que aconteceu

A entidade disse que teve o maior superávit de sua história em 2022, em nota enviada ao UOL. E chamou de fake news a acusação de Del Nero que "a saúde financeira da CBF que parecia inabalável parece agora estar em iminente risco".

A nota diz que a CBF fez um investimento recorde em sua história, "atendendo os esquecidos até anos atrás, como os clubes das Séries C e D e o futebol feminino". Del Nero questionou que a "atual gestão herdou um caixa de R$ 1,25 bilhão e receitas crescentes. E pelo que temos notícia, agora o saldo já está abaixo dos R$ 870 milhões."

Também alfinetou Del Nero ao afirmar que segue "cláusulas de transparência e anticorrupção avalizadas pela Fifa, que anos atrás suspendeu repasses à CBF em função de escândalos de corrupção." O ex-presidente foi banido pela Fifa de todas as atividades relacionadas ao futebol por 20 anos e até hoje nega envolvimento em corrupção.

Leia a nota na íntegra

"A CBF não comenta fake news. No mais, é público que a entidade teve em 2022 o maior superávit de sua história.

Além disso, é público também que a CBF tem feito o maior investimento de sua história , atendendo os esquecidos até anos atrás, como os clubes das Séries C e D e o futebol feminino, o que já foi amplamente noticiado.

Tudo isso seguindo cláusulas de transparência e anticorrupção avalizadas pela Fifa, que anos atrás suspendeu repasses à CBF em função de escândalos de corrupção."

Veja também

Deixe seu comentário

Só para assinantes