Topo

Brasileirão - 2023

Cruzeiro goleia o América-MG em jogo com reconciliação da dupla de ataque

Do UOL, no Rio de Janeiro (RJ)

14/05/2023 20h23

Classificação e Jogos

O Cruzeiro venceu o América-MG por 4 a 0 e se manteve no G4 do Brasileirão. O jogo no Independência, pela sexta rodada, marcou a reconciliação entre os atacantes Henrique Dourado, autor do primeiro gol, e Bruno Rodrigues. Mas o brilho maior foi de Gilberto, que fez dois dos quatro gols.

Dourado e Rodrigues tinham discutido em campo no jogo anterior, contra o Fluminense, por causa de uma cobrança de pênalti. Hoje (14), o Ceifador abriu o placar com assistência de Bruno e ambos comemoraram se abraçando. Na jornada artilheira de Dourado e Gilberto, o outro autor de gol no Cruzeiro foi o lateral-esquerdo Marlon.

O Cruzeiro quebrou o tabu de sete clássicos seguidos vencidos pelo América-MG. Os cruzeirenses não batiam o rival desde dezembro de 2020, ainda na Série B.

Se o Cruzeiro segue em quarto, agora com 12 pontos, o América-MG segue na lanterna do campeonato, com apenas um ponto: são cinco derrotas e um empate na competição. É o pior início de Brasileirão do Coelho na era dos pontos corridos.

Na próxima rodada, o Independência volta a receber jogos de América-MG e Cruzeiro. No sábado (20), o Coelho recebe o Fortaleza, às 18h30. Dois dias depois, na segunda-feira (22), os cruzeirenses jogam contra o Cuiabá, às 20h.

Mas antes, os dois rivais mineiros têm jogos pela Copa do Brasil contra times gaúchos: na quarta-feira (17), o Cruzeiro visita o Grêmio e o América-MG recebe o Internacional.

O jogo de quarta-feira já passou. O que era para ser dito ao Pepa e ao Bruno já foi dito. Roupa suja se lava em casa. Algumas pessoas geram muitas polêmicas, mas o importante é termos cabeça boa"

Henrique Dourado, atacante do Cruzeiro

Como foi o jogo

Quem não faz, leva. Em situação complicada neste início de Brasileirão, o América-MG desperdiçou três chances claras de gol no primeiro tempo. Mas o Cruzeiro foi quem ficou em vantagem, com a cabeçada de Henrique Dourado. A tônica do jogo foi a organização do Cruzeiro.

A reconciliação em campo. A jogada que rendeu o abraço de comemoração entre Henrique Dourado e Bruno Rodrigues começou com um cruzamento de Wesley da direita. Bruno cabeceou para o centro da área, e o Ceifador estava lá, livre, abrindo o placar aos 32 minutos do primeiro tempo.

Primeira chance em nove meses. Henrique Dourado não começava um jogo como titular há cerca de nove meses. Ele foi substituído por Gilberto aos 18 minutos do segundo tempo - uma inversão do cenário dos últimos jogos no Cruzeiro -, mas satisfeito com o que entregou em campo.

Vantagem ampliada! O Cruzeiro foi cirúrgico no segundo tempo, controlando as tentativas do América de crescer no jogo e dando uma estocada que foi certeira na frente. O segundo gol teve presença dos laterais tão ativa que o cruzamento de William pela direita achou a cabeça de Marlon, na pequena área, para fazer 2 a 0 aos 24 minutos da etapa final.

Esforço. O América até criou volume de jogo para fazer pelo menos um gol na partida, como um todo. No segundo tempo, por exemplo, teve mais bola na trave. Mas o time passou em branco e amargou a derrota no clássico.

Goleada e 'olé'. O Cruzeiro fechou a conta no clássico com dose dupla de Gilberto. Primeiro, ele aproveitou bem o cruzamento de Igor Formiga. A comemoração do terceiro gol foi com salto mortal, aos 39 minutos do segundo tempo. A torcida já tinha começado a gritar olé a cada troca de passes quando Gilberto transformou em placar em goleada, fazendo o quarto gol.

Outros lances importantes

Abre o olho, zagueiro! Henrique Dourado recebe na ponta esquerda, cruza rasteiro para a área. Ricardo Silva chega antes que Cavichioli, mas erra o domínio. A bola sobraria quase dentro do gol para Ramiro se o goleiro não pulasse e impedisse a trajetória em curva dela.

Rafael Cabral salva! Boa jogada de Aloísio pela esquerda. O Boi Bandido deixou a marcação para trás e serviu Mikael na área. A finalização só não terminou em gol porque Rafael Cabral saiu rapidamente do gol para fechar o ângulo e defender.

De novo Aloísio em ação. O Boi Bandido avançou pela esquerda, cortou para o meio e bateu com força. A bola explodiu no travessão, aos 14 minutos do primeiro tempo. Rafael Cabral não alcançaria.

Gol bem anulado. O América-MG chegou a comemorar aos 36 minutos do primeiro tempo, mas o assistente Kleber Lucio Gil anulou com precisão o gol de Éder. O zagueiro estava impedido.

Ele perdeu de novo! Mikael consegue aproveitar o lançamento, ganhar na força e na velocidade da zaga do Cruzeiro. A finalização rasteira passa muito perto da trave esquerda de Rafael Cabral. Chance claríssima nos acréscimos do primeiro tempo.

Na trave! Benítez cruza na área e Martínez ganha da zaga. A cabeçada para na trave do quase inerte Rafael Cabral, aos 31 minutos do segundo tempo, quando o Cruzeiro já vendia por 2 a 0.

Ficha técnica

América-MG 0 x 4 Cruzeiro

Local: Arena Independência, em Belo Horizonte (MG)
Data/Hora: 14/5/2023, às 18h30
Árbitro: Wilton Pereira Sampaio (Fifa-GO)
Assistentes: Kleber Lucio Gil (SC) e Leone Carvalho Rocha (GO)
VAR: Pablo Ramon Goncalves Pinheiro (Fifa-RN)
Cartões amarelos: Ricardo Silva, Aloísio (AMG);
Gols: Henrique Dourado, 32/1ºT (0-1); Marlon, 24'/2ºT (0-2); Gilberto, 39'/2ºT (0-3) e 45'/2ºT (0-4)

América-MG: Matheus Cavichioli, Marcinho (Maidana), Ricardo Silva, Éder e Marlon; Juninho (Emmanuel Martínez), Alê, Benítez; Mikael (Renato Marques), Felipe Azevedo (Matheus Gonçalves) e Aloísio (Wellington Paulista). Técnico: Vagner Mancini.

Cruzeiro: Rafael Cabral, William (Igor Formiga), Oliveira, Luciano Castán e Marlon; Machado, Ramiro (Matheus Jussa) e Neto Moura (Wallisson); Wesley (Stênio), Bruno Rodrigues e Henrique Dourado (Gilberto). Técnico: Pepa.