PUBLICIDADE
Topo

Seleção Brasileira feminina

Brasil leva virada da Suécia e perde segundo amistoso seguido no feminino

28.6.22 - Kaneryd comemora seu gol contra a seleção brasileira - Divulgação/@Svensk Fotboll
28.6.22 - Kaneryd comemora seu gol contra a seleção brasileira Imagem: Divulgação/@Svensk Fotboll

Do UOL, em São Paulo

28/06/2022 15h25

Em último amistoso de preparação para a Copa América, o Brasil perdeu, por 3 a 1 para a Suécia, segunda no ranking mundial, nesta terça-feira (28), e não conseguiu quebrar a série invicta das adversárias. A equipe do técnico Kurt Gerhardsson agora não perde há 28 jogos. Debinha marcou para o Brasil. Kaneryd, Hurtig, Blackstenius viraram para a Suécia.

Vindas de derrota contra a Dinamarca, por 2 a 1, na semana passada, as brasileiras buscaram o jogo desde o início e fizeram um jogo de igual para igual contra a Suécia no primeiro tempo.

Enquanto as adversárias propuseram uma troca de bolas na defesa e a valorização da posse, o time de Pia Sundhage era mais objetivo, com transições rápidas e contra-ataque, no entanto, os erros de passe voltaram a incomodar.

O Brasil abriu o placar logo no início do segundo tempo, mas depois de alterações promovidas por Kurt Gerhardsson, a equipe de Pia se perdeu em campo e não conseguiu mais criar. A Suécia virou, marcando dois gols em dois minutos e deu números finais ao marcador no finalzinho da partida.

Primeiro tempo: Boas chances para o Brasil

Lance de perigo do Brasil no amistoso contra a Suécia - Iwi Onodera/UOL - Iwi Onodera/UOL
Lance de perigo do Brasil no amistoso contra a Suécia
Imagem: Iwi Onodera/UOL

O ataque brasileiro teve a primeira chance de abrir logo aos nove minutos do primeiro tempo. Com saída rápida, Kerolin recebeu na área, mas chutou fraco, nas mãos da goleira Lindahl. O Brasil voltou a assustar 20 minutos depois, com Tamires, que quase marcou um golaço. A lateral recebeu na esquerda e abriu para Kerolin, que dominou mal. Mas a bola voltou para Tamires, que cruzou fechado, encobrindo a goleira Lindahl e explodindo na trave.

Os erros de passes, que incomodaram Pia na derrota contra a Dinamarca, voltaram a ser problema para a seleção brasileira. Aos 39 minutos, a equipe brasileira perdeu uma grande oportunidade de abrir o marcador. Kerolin recebeu de Tamires no meio de campo, escapou da marcação e comandou um contra-ataque, mas errou, na meia-lua, o passe que deixaria Debinha na cara da goleira. A defesa sueca afastou para escanteio.

Já nos acréscimos, o Brasil teve mais uma chance de abrir o marcador, dessa vez com Adriana que carregou a bola desde o campo de defesa até a entrada da área adversária. Ela chutou, e a goleira Lindahl quase entregou. Mas se recuperou rápido e recuperou a bola em cima da linha.

Segundo tempo - Brasil abre o placar

Jogadoras do Brasil comemoram gol em amistoso contra a Suécia - Iwi Onodera/UOL - Iwi Onodera/UOL
Jogadoras do Brasil comemoram gol em amistoso contra a Suécia
Imagem: Iwi Onodera/UOL

O Brasil conseguiu abrir o placar logo aos quatro minutos do segundo tempo. Fe Palermo recebeu lançamento de Angelina e tocou de primeira para Debinha, que dominou na entrada da área pela direita, colocou na frente da marcação e bateu na saída de Lindahl, entre a goleira e a trave.

A Suécia respondeu na sequência e só não conseguiu empatar graças a uma ótima defesa de Lorena. Tamires perdeu a bola dentro da área para Rolfo, que chutou cruzado para a ótima defesa, com apenas uma mão, da goleira brasileira. Mas o Brasil não deixou barato respondeu com Kerolin. A atacante recebeu na área de costas para a marcação, conseguiu o giro e bateu cruzado, carimbando a trave de Lindahl.

Pressão sueca e virada

Após o gol brasileiro, a Suécia mostrou porque é uma das grandes seleções femininas da atualidade e com apoio de 30 mil torcedores no estádio Friends, buscou a virada. O técnico Kurt Gerhardsson promoveu mudanças na equipe, entre elas a entrada de Kaneryd, que na primeira vez que tocou na bola, minutos depois de entrar em campo, deixou o dela, empatando o amistoso. Aos 19 minutos, Kaneryd recuperou a bola na entrada da área, avançou em jogada individual, passou por Rafaelle na área e chutou cruzado, sem chance para Lorena.

A Suécia começou a gostar do jogo e virou logo na sequência. Dois minutos depois, Andersson recebeu na esquerda e faz o cruzamento na medida para Hurtig cabecear sem marcação, no meio da área.

Depois de fazer o primeiro gol, o Brasil quase não conseguiu criar jogadas ofensivas, o que ficou pior após a virada sueca. Até tentou, mas Bia Zaneratto bateu por cima do gol sueco após Geyse ganhar a disputa na direita, entrar na área e cruza rasteiro.

A pá de cal veio aos 43 minutos, com um golaço de Blackstenius. Após bonita troca de passes no meio do campo, Blackstenius foi lançada livre nas costas da zaga brasileira e, com uma bonita cavadinha, encobriu Lorena.

Reencontro com Pia

Técnica da seleção brasileira, Pia Sundhage cumprimenta o treinador da Suécia Peter Gerhardsson - Iwi Onodera/UOL - Iwi Onodera/UOL
Técnica da seleção brasileira, Pia Sundhage cumprimenta o treinador da Suécia Peter Gerhardsson
Imagem: Iwi Onodera/UOL

A partida serviu como um reencontro da sueca Pia Sundhunge com a antiga equipe. No último duelo entre as duas seleções, em 2016, a Suécia eliminou o Brasil nos Jogos Olímpicos do Rio. Foram duas partidas na competição. Na primeira fase, a equipe de Pia foi goleada por 5 a 1 pelas brasileiras. Mas se deu melhor nas semifinais, eliminando o Brasil nos pênaltis (3 a 4), depois de um empate sem gols no tempo normal e na prorrogação.

Copa América

O duelo de hoje foi o segundo dos dois compromissos preparatórios do Brasil neste mês de junho para a Copa América. A equipe de Pia já havia sido derrotada pela Dinamarca, por 2 a 1, na semana passada.

O Brasil estreia na Copa América contra a Argentina, no próximo dia 9. A competição, realizada na Colômbia, termina no dia 30 de julho.

O Brasil está no Grupo B do torneio, junto de Argentina, Peru, Uruguai e Venezuela. Na outra chave estão Bolívia, Chile, Colômbia, Equador e Paraguai. Os três primeiros colocados na competição se classificam direto para a Copa do Mundo de 2023, que será realizada na Austrália e na Nova Zelândia.

Enquanto o jogo serviu como preparação brasileira para a Copa América, a Suécia usou o duelo de hoje para ajustar os últimos detalhes para a Eurocopa. A s suecas voltam a campo também no dia 9 de julho, na estreia da competição europeia, contra a Holanda.

Suécia x Brasil: amistoso da seleção feminina de futebol

Quando: terça-feira (28), às 13h30 (de Brasília)
Onde: estádio Friends Arena, em Estocolmo, na Suécia

Gols: Debinha (4 minutos do 2º tempo), Kaneryd (19 minutos do 2º tempo), Hurtig (21 minutos do 2º tempo), Blackstenius (43 minutos do 2º tempo).

Escalação:
Suécia:
Lindahl, Glas, Ilestedt, Ericsson, Andersson, Björn (Bennison), Angeldal (Seger), Asllani (Blackstenius), Jakobsson (Kaneryd), Hurtig (Blomqvist), Rolfö (Schough), Técnico: Kurt Gerhardsson.

Brasil: Lorena, Fê Palermo (Letícia Santos), Rafaelle (Kathellen), Tainara, Tamires, Angelina, Luana (Duda Santos), Adriana (Geyse), Ary Borges (Bia Zaneratto), Kerolin (Gabi Portilho), Debinha. Técnica: Pia Sundhage

Cartões: Debinha (Brasil)

Seleção Brasileira feminina