PUBLICIDADE
Topo

Brasileirão - 2022

Por que CBF afastou árbitros de Inter x Botafogo e não chama de 'geladeira'

Wilson Seneme, presidente da comissão de arbitragem da CBF - Igor Siqueira/UOL
Wilson Seneme, presidente da comissão de arbitragem da CBF Imagem: Igor Siqueira/UOL

Igor Siqueira

Do UOL, no Rio de Janeiro

23/06/2022 04h00

Classificação e Jogos

Sávio Pereira Sampaio e Rafael Traci vão ficar fora das escalas da CBF por tempo indeterminado. Como árbitro de campo e VAR, eles tomaram decisões erradas no jogo entre Internacional e Botafogo, pelo Brasileirão. Mas a comissão de arbitragem não quer usar o termo "geladeira" para classificar o destino deles. O nome oficial é Programa de Assistência ao Desempenho de Arbitragem (Pada).

A nova sigla foi detalhada por Wilson Seneme, presidente da comissão de arbitragem, depois de apresentar os 17 integrantes do grupo de trabalho no setor que tem sido alvo de críticas na CBF.

"Árbitro quando comete um erro não comete um crime", disse Seneme, que emendou:

"O árbitro vai passar por análise do desempenho em cinco áreas: técnica, física, médica, psicológica e nutricional. É para ver em quais delas o árbitro está falhando. É um programa feito para recuperar o árbitro. Sávio e Traci estão nele".

Savio Pereira Sampaio expulsa Philipe Sampaio, do Botafogo, na partira contra o Inter pelo Brasileirão - Pedro H. Tesch/AGIF - Pedro H. Tesch/AGIF
Savio Pereira Sampaio expulsa Philipe Sampaio, do Botafogo, na partira contra o Inter pelo Brasileirão
Imagem: Pedro H. Tesch/AGIF

A divulgação dos áudios do VAR durante a partida no Beira-Rio explicitou a condução equivocada de lances capitais, como o pênalti contra o Botafogo, que ainda gerou a expulsão do zagueiro Sampaio. Além disso, há erros de procedimento na anulação do gol do Internacional, inicialmente feito por Mercado. Chama a atenção que tanto Sávio quanto Traci são do quadro da Fifa e, em tese, formam a elite da arbitragem nacional.

Segundo Seneme, o período longe da atividade não será padronizado e tampouco diretamente nos jogos mais importantes da rodada.

"Cada um vai retornar a seu tempo. A gente vai analisar. A volta dele tem que ser gradativa", explicou.

O Pada é a proposta para corrigir de forma educativa os árbitros. O presidente da CBF, Ednaldo Rodrigues, deu um recado claro no evento de anúncio da nova composição da comissão: não é para ter paternalismo com quem comete erros.

Mas "geladeira" ou "freezer" são termos considerados pejorativos para o que se propõe fazer, na visão de quem comanda os árbitros. E dizer quais nomes estão inseridos nisso é plano da CBF, não só algo direcionado a Traci e Sávio.

"A gente usa muito o termo freezer. E quando o árbitro sai, descongela, ele sai o mesmo árbitro. E a chance de cometer o mesmo erro é enorme. Tem que ser um processo construtivo. Já existem árbitros que passaram por esse processo. E outros que estão. Está sendo implementado. Tem árbitros que estão passando por esse processo. A gente espera agora que não tenha nenhum, mas a gente sabe que essa não é a realidade", comentou o presidente da comissão de arbitragem.

Além de corrigir por meio do Pada, a CBF vai organizar ainda uma intertemporada para os árbitros entre 25 e 29 de julho. A partir de agosto, a entidade prometeu realizar sessões mensais de treinamento.

A cada rodada, o planejamento envolve enviar aos árbitros trechos das respectivas partidas, com recortes de lances nos quais ele acertou e errou. O caminho para isso é uma plataforma de vídeos e estatísticas, a Instat. A CBF contratou 840 contas e vai distribuir aos membros do quadro nacional.