PUBLICIDADE
Topo

Futebol

OPINIÃO

Texto em que o autor apresenta e defende suas ideias e opiniões, a partir da interpretação de fatos e dados.

Mauro Cezar: Se dá importância ao Roger Guedes como se ele fosse o Romário

Do UOL, em São Paulo

28/05/2022 04h00

A ausência de Roger Guedes na escalação do Corinthians que iniciou a partida contra o Always Ready, pela Libertadores, levantou mais uma vez a discussão sobre a situação do atacante com o técnico Vítor Pereira. O jogador teve o nome pedido pela torcida e só entrou em campo aos 24 minutos do segundo tempo, mas não conseguiu decidir o jogo que acabou empatado na Neo Química Arena.

No podcast Posse de Bola #231, Mauro Cezar Pereira afirma que é dada muita importância a Roger Guedes no Corinthians, como se ele fosse um jogador melhor do que realmente é, dando razão também ao técnico Vítor Pereira quando disse que o jogador deveria atuar na posição em que o time precisa e não onde prefere.

"Eu acho que o Roger Guedes é mais um. O que se fala desse jogador, parece, outro dia eu até brinquei com colegas, falei 'pô, é o Romário Guedes que estão falando?'. Porque dizem até que o Corinthians foi conversar com o estafe do jogador para aparar arestas. Pelo amor de Deus, o cara joga no Corinthians, é o Roger Guedes e aí tem que ser tratado como bibelô", diz Mauro Cezar.

"Fica no banco, entra na hora em que o técnico quiser e se não quiser, amigo, pede para o estafe negociar uma transferência. Um jogador que nunca foi nada no futebol brasileiro, teve uma breve passagem interessante no Atlético-MG, no Palmeiras sempre foi reserva, o Palmeiras meio que se livrou dele porque era meio problemático. Ele que entre nos eixos dentro do que quer o técnico. Eu acho que o caso do Roger Guedes, eu estou totalmente com o técnico", completa.

Mauro Cezar afirma que o tratamento que chega a ser dado a Roger Guedes é como se ele fosse um jogador mais decisivo, como um Romário, mas ele está muito distante disso.

"Essa coisa de 'só jogo pela esquerda'. Quem é ele, gente? No Corinthians? Não está jogando na China, em um time lá da quinta divisão, ele tem que se adequar e fazer o que é possível", afirma.

"Se ele tivesse matando a pau, ele seria titular, técnico nenhum tira do time o Romário Guedes, porque o Romário Guedes faria vários gols, decidiria jogos, ele não faz isso, fez três contra o Avaí, em um jogo muito fácil, diga-se de passagem, uma das goleadas que teve o Vítor Pereira, a outra foi contra a Ponte Preta", conclui.

Posse de Bola: Quando e onde ouvir?

A gravação do Posse de Bola está marcada para segundas e sextas-feiras às 9h, sempre com transmissão ao vivo pela home do UOL ou nos perfis do UOL Esporte nas redes sociais (YouTube, Facebook e Twitter).

A partir de meio-dia, o Posse de Bola estará disponível nos principais agregadores de podcasts. Você pode ouvir, por exemplo, no Spotify, Apple Podcasts, Google Podcasts, Amazon Music e Youtube --neste último, também em vídeo. Outros podcasts do UOL estão disponíveis em uol.com.br/podcasts.

Futebol