PUBLICIDADE
Topo

Futebol

Cruzeiro bate o Náutico, conta com tropeço do Bahia e é líder da Série B

Jogadores do Cruzeiro comemoram gol de Willian Oliveira na partida contra o Náutico, válida pela Série B - Rafael Vieira/AGIF
Jogadores do Cruzeiro comemoram gol de Willian Oliveira na partida contra o Náutico, válida pela Série B Imagem: Rafael Vieira/AGIF

Lohanna Lima

Colaboração para o UOL, em Belo Horizonte, MG

15/05/2022 17h56

A Série B tem um novo líder. Após vencer o Náutico, por 1 a 0, neste domingo (15), nos Aflitos, o Cruzeiro assumiu a ponta da tabela pela primeira vez em três edições da competição. O único gol do jogo foi marcado por Willian Oliveira, aos 38 minutos do primeiro tempo.

Com o resultado, o Cruzeiro chegou a 16 pontos. O time se tornou líder da competição após fazer a sua parte ao vencer o Timbu e porque contou com o tropeço do Bahia, que foi superado pelo Vasco por 1 a 0, em São Januário. Já o Náutico segue com sete pontos e terminará a rodada na 15ª colocação.

O Cruzeiro volta a campo no próximo domingo (22), às 11h (de Brasília), diante do Sampaio Corrêa, no Mineirão. Já o Náutico enfrenta o CSA, na quinta-feira (19), nos Aflitos, às 21h30.

Primeiro tempo:

O Cruzeiro teve domínio da primeira etapa, mas sofreu sustos com o Náutico. Logo no primeiro minuto, Ailton chutou de longe e Rafael espalmou para escanteio. O jogo seguiu movimentado, mas as chances só começaram a surgir com mais clareza a partir dos 25, quando o Cruzeiro teve a sua melhor jogada. Daniel Jr. foi para a cima da defesa, finalizou e Perri fez a defesa. Aos 30, Rafael Cabral fechou o ângulo e evitou uma grande chance para o Náutico na finalização de Amarildo. Aos 38, William Oliveira abriu o placar com um golaço. O Timbu perdeu a bola no meio-campo, Willian Oliveira recebeu o passe e fez um belo gol por cobertura.

Segundo tempo:

No segundo tempo, o Náutico tentou se lançar mais o ataque. No entanto, as duas equipes tiveram dificuldades de criar grandes chances de gol. Aos 6, Jean cobrou falta e exigiu uma defesa sem muitos sustos para Cabral. Aos 16, o meia novamente utilizou da bola parada e a finalização passou próxima à trave de Rafael Cabral. O jogo seguiu disputado, mas o ritmo do Cruzeiro caiu. O Náutico, apesar de ter melhorado, não levou mais perigos ao gol celeste.

Mudanças de Pezzolano:

O técnico Paulo Pezzolano fez seis mudanças em relação ao jogo contra o Remo, na última quinta-feira (12) pela Copa do Brasil. O ritmo intenso do jogo contra os paraenses interferiu na escalação do treinador, que optou por preservar os mais desgastados, entre eles o artilheiro Edu. Havia uma expectativa de que ele pudesse entrar no decorrer do jogo, mas o atacante não foi acionado por Pezzolano.

Golaço após jejum:

O gol de Willian Oliveira foi o primeiro com a camisa do Cruzeiro. O jogador comemorou bastante e dedicou o momento à filha Bela, que tem previsão de nascimento para amanhã (16). O volante não balançava as redes há mais de três anos. O último gol marcado saiu quando ele defendia o Botafog-SP, em março de 2019.


Tabu mantido:

Além da liderança, a vitória diante do Náutico serviu para que o Cruzeiro mantivesse o tabu diante do time pernambucano. No próximo dia 17, a Raposa completará 13 anos sem perder para o Timbu. De lá para cá, foram nove jogos, com cinco vitórias e quatro empates.

FICHA TÉCNICA:

NÁUTICO 0 X 1 CRUZEIRO

Motivo: 7ª rodada da Série B do Campeonato Brasileiro
Local: Estádio dos Aflitos, em Recife, PE
Data e horário: 15 de maio de 2022, às 16h (de Brasília)
Árbitro: Leandro Pedro Vuaden (FIFA - RS)
Auxiliares: Jorge Eduardo Bernardi (RS) e Jorge Eduardo (Calza)
VAR: Elmo Alves Resende Cunha (GO)
Cartões amarelos: Camutanga, Bryan (Náutico) Lucas Oliveira, Zé Ivaldo (Cruzeiro)
Gols: Willian Oliveira, aos 38 minutos do primeiro tempo.

NÁUTICO: Lucas Perri; Bryan, Bruno Bispo, Camutanga (Carlão) e Ailton (Thássio); Djavan, Ralph e Rhaldney; Jean Carlos, Luiz Felipe (Eduardo Teixeira) e Amarildo. Técnico: Roberto Fernandes.

CRUZEIRO: Rafael Cabral; Zé Ivaldo (Rômulo), Lucas Oliveira e Eduardo Brock; Rafael Santos, Neto Moura, Willian Oliveira (Adriano) e Fernando Canesim; Daniel Jr (Miticov), Marcelinho (Geovanne Jesus) e Rafa Silva (Luvannor). Técnico: Paulo Pezzolano.

Futebol