PUBLICIDADE
Topo

Copa Sul-Americana - 2022

Inter pressiona, mas fica no empate com Guaireña e mantém grupo aberto

NORBERTO DUARTE / AFP
Imagem: NORBERTO DUARTE / AFP

Do UOL, em Porto Alegre

05/05/2022 21h10

Classificação e Jogos

O Internacional saiu perdendo, pressionou e teve um jogador a mais por 45 minutos, mas ficou no 1 a 1 com o Guaireña-PAR, hoje (5), no estádio Defensores del Chaco. O placar mantém o Grupo E da Copa Sul-Americana indefinido, com os dois clubes ainda na disputa pela vaga às oitavas de final. O time de Mano Menezes tem duas partidas no estádio Beira-Rio para avançar de fase.

Otazú, de pênalti, abriu o placar no primeiro tempo. Wanderson, no início do segundo tempo, empatou. O jogo chegou a indicar uma virada do Inter. Não rolou, apesar de bom volume colorado e duas grandes chances claras.

Inter e Guaireña chegam a seis pontos, com os paraguaios em vantagem pelos gols marcados. Mas o time gaúcho depende apenas de si para chegar a próxima fase, com os jogos em Porto Alegre, diante de Independiente Medellín-COL e 9 de Octubre-EQU. O time colombiano e a equipe do Equador seguem com chances matemáticas de classificação, pelos quatro pontos conquistados por cada um deles.

O Inter volta a campo diante do Juventude, em Caxias do Sul, domingo (8). Jogo válido pela quinta rodada do Brasileirão. Na Copa Sul-Americana, o time de Mano Menezes atua outra vez diante do Independiente Medellín, em 17 de maio, no Beira-Rio.

Quem foi bem: Wanderson

Atacante fez o primeiro gol pelo clube com finalização de primeira. A bola na rede é histórica para Wanderson, que construiu carreira na Europa e nunca havia jogado no Brasil.

Quem brilhou: Escobar

Goleiro do Guaireña fez duas defesas decisivas, ambas no segundo tempo. Na primeira intervenção, mostrou reflexo para desviar chute de Bustos. Mais perto do apito final, o camisa 1 abafou finalização de Rodrigo Dourado. Os dois lances foram dentro da área.

Quem decepcionou: Mauricio

Titular novamente, meia fez um primeiro tempo para lá de discreto. Longe das finalizações, foi o primeiro nome do setor ofensivo a sair na tentativa de Mano de melhorar a equipe.

Inter repete jogo do Avaí

Não viu o primeiro tempo da partida no Paraguai, mas assistiu a Inter e Avaí pelo Brasileirão? Pronto. A atuação do time de Mano Menezes foi muito parecida. Com volume, triangulações pelos lados e chegada. Mas nada de gol. Foram dez chutes e apenas três no alvo. Sem nenhuma chance clara para abrir o placar. O que destoou foi o pênalti?

Guaireña abre o placar

O time paraguaio teve menos de 30% da posse de bola, finalizou somente quatro vezes e saiu na frente. Como? Em bola longa, o Guaireña foi para o duelo físico e a arbitragem marcou pênalti de Bruno Méndez após disputa com atacante. A equipe colorada reclamou, mas a decisão foi mantida. Na cobrança, Otazú deslocou Daniel.

Inter vai para cima com tudo

No intervalo, Mano Menezes sacou Gabriel e Mauricio para as entradas de Rodrigo Dourado e David. Além das trocas, o Inter se atirou à frente. Com o mesmo volume de antes, o time conseguiu ser mais agudo. Profundo. Empatou aos 7' e, aos 8', ficou com um jogador a mais - a partir da expulsão de Joel Jiménez. A blitz colorada deu toda pinta de que a virada era questão de tempo. Mas o relógio avançou e o placar não mudou.

FICHA TÉCNICA:

GUAIREÑA-PAR 1 x 1 INTER
Competição:
Copa Sul-Americana - Quarta rodada do Grupo E
Data e hora: 05/05/2022 (quinta-feira), às 19h15 (horário de Brasília)
Local: estádio Defensores del Chaco, em Assunção (PAR)
Árbitro: Cristian Garay (CHI)
Auxiliares: Alejandro Molina e Miguel Rocha (ambos chilenos)
Cartões amarelos: Bruno Méndez (INT)
Cartão vermelho: Joel Jiménez (GUA)
Gols: Otazú, aos 33 minutos do primeiro tempo (GUA); Wanderson, aos sete minutos do segundo tempo (INT)

GUAIREÑA-PAR: Ruben Escobar; Giménez, Paniagua, Nelson Ruiz (Barrios) e Joel Jiménez; Juan Aguilar, Jordán Santacruz (Toledo), Richard Salinas, Pablo Ayala (Caceres) e Mario Otazú; Cesar Villagra (Carlos Duarte). Técnico: Troadio Duarte

INTER: Daniel; Bustos, Bruno Méndez, Gabriel Mercado e Renê; Gabriel (Rodrigo Dourado), Edenilson, Mauricio (David), Wanderson (Caio Vidal) e Carlos de Pena (Estêvão); Alemão (Wesley Moraes). Técnico: Mano Menezes