PUBLICIDADE
Topo

Seleção Brasileira

Fifa desagrada Brasil e Argentina com jogo da Anvisa marcado para setembro

Marquinhos e Messi, os capitães de Brasil e Argentina, antes de clássico em novembro de 2021 - Reprodução/@Argentina
Marquinhos e Messi, os capitães de Brasil e Argentina, antes de clássico em novembro de 2021 Imagem: Reprodução/@Argentina

Gabriel Carneiro

Do UOL, em São Paulo

25/04/2022 04h00

O atual calendário de jogos de seleções na reta final do ciclo para a Copa do Mundo do Qatar prevê Brasil x Argentina duas vezes em três meses, entre junho e setembro. É uma situação que desagrada tanto à CBF, quanto à AFA.

As duas seleções tinham combinado um amistoso no dia 11 de junho, na Austrália. O objetivo era cumprir o contrato comercial com a empresa Pitch, que organiza esse tipo de evento para ambas. A liga australiana marcou data, horário, local e já até vende ingressos para a partida. O problema é que a Fifa decidiu remarcar para 22 de setembro o clássico suspenso do ano passado e causou uma complicação na agenda em razão do duplo enfrentamento.

As comissões técnicas de ambas as seleções não consideram produtivo gastar duas de cinco datas previstas para amistosos antes do Mundial contra o mesmo adversário. Tanto é que a ideia da CBF era juntar o jogo festivo previsto comercialmente com a rodada suspensa das Eliminatórias em junho, mas a Fifa não tem tempo de julgar os recursos apresentados pelas entidades.

Tanto a CBF, quanto a AFA, entendem que deveriam ganhar os três pontos do agora conhecido como "jogo da Anvisa", que teria sido disputado em setembro de 2021 na Neo Química Arena, pelas Eliminatórias. Na ocasião, quatro jogadores da Argentina entraram no Brasil sem cumprir protocolos de segurança contra a covid-19, o que fez agentes da Anvisa (Agência Nacional de Vigilância Sanitária) entrarem no gramado para evitar que o jogo rolasse.

A Fifa só tomou uma decisão sobre o caso em fevereiro: suspendeu os quatro argentinos, multou as duas federações num total que passa de R$ 4,5 milhões e remarcou o jogo. CBF e AFA entraram com recursos, mas ainda não houve tempo de avaliá-los. Por isso, foi descartada a realização da nova partida em junho e ela foi jogada para setembro — são os únicos meses com janelas para jogos de seleções no calendário anterior à Copa do Mundo.

O curioso é que o jogo das Eliminatórias que dá tanta polêmica não vale nada em termos práticos. Brasil e Argentina foram os primeiros colocados e não mudam mais de posição, eram cabeças de chave da Copa do Mundo e já têm definidos seus grupos, adversários, horários e locais de jogos no Qatar. Trata-se somente de uma formalidade o que tira o sono dos dirigentes da CBF.

Amistoso - Reprodução/@Ticketek_AU - Reprodução/@Ticketek_AU
Ingressos já são vendidos para o jogo de junho, em Melbourne, que as seleções ainda não confirmaram
Imagem: Reprodução/@Ticketek_AU

Segundo apurou o UOL, a Argentina não descarta desistir do amistoso de junho, na Austrália. Até agora, a AFA não oficializou o compromisso e nem divulgou detalhes em suas redes sociais, como é padrão. Do mesmo modo age a CBF, com a diferença de que foi informada num evento na semana passada a possibilidade de a própria liga australiana anunciar o amistoso. Foi o que aconteceu.

A comissão técnica da seleção brasileira queria jogar contra a Argentina em nome do que Tite diz que seria "o mais justo". Mas só uma vez. Jogar duas vezes era algo totalmente fora dos planos pela perda técnica da preparação para o Mundial. Nesta reta final, o Brasil decidiu variar os adversários: vai enfrentar Japão e Coreia do Sul em junho e uma seleção da Concacaf — possivelmente o México — em setembro.

Na outra data Fifa de setembro, a ideia era mais uma seleção da América do Norte/Central ou uma africana. Isso acontece porque não há possibilidade de enfrentar seleções da Europa neste período. Hoje, esta data seria comprometida com mais um jogo diante da Argentina (o sétimo do ciclo).

Pelo que informou a Fifa na última sexta-feira (22), a CBF tem até o dia 22 de junho para informar local e horário do jogo remarcado contra a Argentina. Pode ser em qualquer cidade ou país do mundo, a depender de um acordo entre todos os lados. A nova gestão da CBF avisou que pretende realizar mais jogos em território brasileiro no futuro.

Seleção - Buda Mendes/Getty Images - Buda Mendes/Getty Images
Seleção comandada por Tite tem apenas cinco jogos antes da Copa do Mundo do Qatar, em novembro
Imagem: Buda Mendes/Getty Images

Agenda atual da seleção brasileira:

Maio

Convocação para data Fifa

Junho

Data 1 - Coreia do Sul x Brasil (Seul)

Data 2 - Japão x Brasil (Tóquio)

11/6 - Brasil x Argentina (Melbourne)

Setembro

Convocação para data Fifa

Data 1 - Concacaf x Brasil (local indefinido)

22/9 - Brasil x Argentina (local indefinido)

Outubro

Convocação para Copa do Mundo

Novembro

14/11 - preparação na Europa

19/11 - chegada ao Qatar

24/11 - Brasil x Sérvia (Estádio de Lusail)

28/11 - Brasil x Suíça (estádio 974)

Dezembro

2/12 - Camarões x Brasil (Estádio de Lusail)

Seleção Brasileira