PUBLICIDADE
Topo

São Paulo

Luciano decide, São Paulo vence o Juventude e escapa do rebaixamento

Brunno Carvalho

Do UOL, em São Paulo

06/12/2021 20h56Atualizada em 06/12/2021 22h10

Classificação e Jogos

Os torcedores do São Paulo respiram aliviados depois de muito tempo. Há semanas fazendo contas para evitar o inédito rebaixamento, oclube do Morumbi agora pode dizer com certeza que estará na primeira divisão nacional na próxima temporada. Com uma atuação decisiva de Luciano, de volta após três partidas, a equipe comandada por Rogério Ceni venceu o Juventude por 3 a 1 e afastou o fantasma da B.

O clima de tensão dos últimos dias rapidamente mudou quando a bola rolou. Logo aos 4 minutos, Luciano balançou as redes do Juventude. No fim da primeira etapa, Calleri fez mais um, para tranquilizar a torcida são-paulina. No segundo tempo, a bola na rede de Sorriso fez o Morumbi temer o pior, mas a noite era de Luciano. Aproveitando um vacilo da defesa gaúcha, o camisa 11 fechou o placar para o São Paulo.

A vitória leva o São Paulo para a 11ª posição com 48 pontos e afasta de vez qualquer chance de rebaixamento. Na última rodada, a possibilidade de uma vaga na Libertadores ainda existe. A equipe está dois pontos atrás do América-MG, seu rival na próxima quinta-feira. Entre eles estão o Atlético-GO (50), Ceará (50), Santos (49) e o Inter (48).

Já o Juventude precisará jogar a vida contra o Corinthians, na quinta-feira, dentro de casa. Com 43 pontos, a equipe de Jair Ventura entrou na zona de rebaixamento com o mesmo número de pontos do Bahia, atual 16º colocado.

Live do São Paulo

Foi bem: Luciano

 Luciano jogador do São Paulo comemora seu gol durante partida contra o Juventude no Morumbi  - Marcello Zambrana/AGIF - Marcello Zambrana/AGIF
Imagem: Marcello Zambrana/AGIF

A volta do atacante ao time titular do São Paulo não poderia ser melhor. Luciano balançou as redes em duas oportunidades e ainda participou do gol marcado por Jonathan Calleri. Aos 31 minutos, quando foi substituído, ouviu o estádio todo cantar seu nome.

Foi mal: Douglas Friedrich

Reinaldo jogador do São Paulo disputa lance com Douglas jogador do Juventude durante partida no Morumbi  - Marcello Zambrana/AGIF - Marcello Zambrana/AGIF
Imagem: Marcello Zambrana/AGIF

Vindo de uma falha decisiva contra o Fortaleza, o goleiro teve mais uma atuação preocupante para as pretensões do Juventude no Brasileirão. O segundo gol do São Paulo surgiu depois de ele espalmar uma fraca cabeçada de Luciano para o meio da área. No terceiro, ficou indeciso junto com o zagueiro Rafael Forster.

Luciano volta e tem início fulminante

Luciano mostrou desde os primeiros segundos de jogo que estava pilhado. Logo no primeiro lance, deu um carrinho no jogador do Juventude e recebeu o cartão amarelo. A advertência o tira da partida de quinta-feira (9), contra o América-MG, na despedida do São Paulo na temporada.

Mas Luciano não estava ligado apenas na marcação. Ofensivamente, ele precisou de pouco tempo para trazer alívio ao torcedor do São Paulo. Aos quatro minutos, Rigoni cruzou com perfeição da direita e o camisa 11 subiu livre de marcação para cabecear para o fundo das redes de Douglas.

Trio de ataque tranquiliza o São Paulo

Desde que chegou ao São Paulo, Rogério Ceni disse que seria possível uma escalação com Luciano, Rigoni e Calleri juntos. As lesões sofridas pelos três e algumas suspensões, contudo, fizeram com que isso fosse possível pela primeira vez apenas contra o Juventude. E não só foi possível como foi fundamental.

A função de abrir espaços na defesa adversária costuma ser de Gabriel Sara. Dessa vez, porém, o meia foi desfalque de última hora por conseguir se recuperar de uma entorse no joelho sofrida contra o Grêmio. Assim, o trio de ataque precisou se movimentar mais. Rigoni e Luciano por diversas vezes trocavam de posição, enquanto Calleri aparecia como homem de referência na área.

As jogadas dos dois gols no primeiro tempo contaram com participação deles. No primeiro, Rigoni cruzou para Luciano marcar. Já no segundo, o mesmo Luciano cabeceou fraco e Douglas espalmou para o meio da área. No rebote, Calleri mandou para as redes.

Juventude perde o homem de referência

O Juventude teve um primeiro tempo de muita dificuldade no Morumbi. Acuado com o gol precoce, a equipe de Jair Ventura abusava dos erros de passe e se mostrava bastante irritada com a arbitragem de Bráulio da Silva Machado. Aos 37 minutos, a situação ficou ainda pior.

Ricardo Bueno sentiu uma lesão e precisou deixar a partida. Ventura, então, promoveu a entrada do meia Wescley. A mudança deixou o Juventude sem um homem de referência, responsável por tentar segurar a bola na área adversária.

Juventude volta melhor para o segundo tempo e desconta

Uma das armas do Juventude nas últimas rodadas, a jogada pelo alto não funcionou no primeiro tempo. As cobranças de Chico não causaram perigo a Tiago Volpi. No segundo tempo, com a entrada do atacante Capixaba no lugar do volante Jadson, as coisas começaram a melhorar.

Wescley passou a ter mais liberdade para mudar de lado e as viradas de jogo do time gaúcha começaram a ficar mais perigosas. O Juventude começou a inverter constantemente as jogadas, fazendo com que a defesa são-paulina tivesse que se abrir para marcar os pontas e os laterais do time gaúcho.

Aos 17 minutos do segundo tempo, o Juventude chegou ao seu gol dessa maneira. Chico cruzou da esquerda, a bola ficou com Michel Macedo na ponta direita. O lateral foi para cima da marcação e cruzou rasteiro para Sorriso mandar para o fundo das redes.

São Paulo aproveita bobeira e define a partida

O São Paulo ainda tentava assimilar o gol do Juventude quando uma bobeira da zaga gaúcha aliviou todo o clima no Morumbi. Aos 21 minutos, Miranda deu um chutão para frente. O zagueiro Forster e o goleiro Douglas ficaram indecisos no lance e Luciano apareceu para mandar para o fundo das redes.

Apoio, mas sem esquecer a má fase

Os mais de 40 mil torcedores do São Paulo apoiaram o time durante praticamente toda a partida. Enquanto a equipe tentava se manter na primeira divisão, a torcida estava com ela. Mas quando ficou claro que não haveria o inédito rebaixamento, a história mudou.

Nos minutos finais, os torcedores começaram a puxar cânticos de protestos: "muito respeito com a camisa tricolor", "queremos jogador" e "time sem vergonha" era algumas das frases de ordem ditas pelos são-paulinos.

O jogo do São Paulo: a volta da intensidade no meio de campo

De volta ao esquema com quatro defensores deixado de lado na derrota por 3 a 0 para o Grêmio, o São Paulo mostrou a intensidade das partidas anteriores no Morumbi. Igor Gomes e Rodrigo Nestor eram os responsáveis por ditarem o ritmo do meio de campo, enquanto Luciano e Rigoni trocavam constantemente de posição no ataque. Depois de um primeiro tempo em que dominou completamente o Juventude, a equipe são-paulina chegou a ser ameaçada no início da segunda etapa, mas garantiu a permanência na Série A com uma grande atuação de Luciano.

O jogo do Juventude: nervosismo e inversões de jogadas apenas no 2º tempo

Ficou difícil para o Juventude colocar em prática sua estratégia, seja ela qual fosse, ao tomar um gol logo aos 4 minutos. Pressionado pela bola na rede de Luciano, a equipe pouco conseguiu produzir na primeira etapa, mostrando muito nervosismo e irritação com a arbitragem.

No segundo, quando Jair Ventura colocou o atacante Capixaba no lugar do volante Jadson, a equipe começou a sair mais para o ataque, explorando as inversões de jogo para incomodar o São Paulo. Deu certo e saiu um gol, mas o vacilo da defesa encerrou qualquer chance do Juventude no jogo.

Cronologia do jogo

O São Paulo marcou no primeiro tempo com Luciano, aos 4 minutos, e Calleri, 42. Na segunda etapa, Sorriso descontou para o Juventude aos 17 minutos, e Luciano fez o terceiro do São Paulo aos 21.

FICHA TÉCNICA
SÃO PAULO 3 X 1 JUVENTUDE

Motivo: 37ª rodada do Brasileirão
Data e hora: 6 de dezembro de 2021, às 19h (de Brasília)
Local: Estádio do Morumbi (SP)
Público: 40.442 pessoas
Renda: R$ 1.015.299,00
Árbitro: Bráulio da Silva Machado (SC)
Auxiliares: Éder Alexandre (SC) e Thiaggo Americano Labes (ambos SC)
VAR: Rodrigo Dalonso Ferreira (SC)
Gols: Luciano (4'/1ºT e 21'/2ºT) e Calleri (42'/1ºT), para o São Paulo; Sorriso (17'/2ºT), para o Juventude
Cartões amarelos: Arboleda, Léo, Liziero, Igor Gomes e Luciano, pelo São Paulo; Rafael Forster, William Matheus e Capixaba, pelo Juventude
Cartões vermelhos: -

SÃO PAULO: Tiago Volpi; Igor Vinícius, Arboleda, Miranda e Reinaldo (Léo); Liziero (Gabriel), Nestor e Igor Gomes; Luciano (Marquinhos), Calleri (Juan) e Rigoni (Benítez). Técnico: Rogério Ceni

JUVENTUDE: Douglas; Michel Macedo, Vitor Mendes, Rafael Forster (Rafael Bilu), William Matheus; Jadson (Capixaba), Dawhan (Roberson), Castilho (Bruninho), Chico; Ricardo Bueno (Wescley) e Sorriso. Técnico: Jair Ventura

São Paulo