PUBLICIDADE
Topo

Cruzeiro

Avaí vence e praticamente sentencia permanência do Cruzeiro na Série B

Lourenço comemora gol do Avaí contra o Cruzeiro pela Série B - R.Pierre/AGIF
Lourenço comemora gol do Avaí contra o Cruzeiro pela Série B Imagem: R.Pierre/AGIF

Do UOL, em Belo Horizonte

22/10/2021 23h28

Classificação e Jogos

O Avaí deu passo importante na briga pelo acesso à elite do Brasileirão e venceu o Cruzeiro, na noite de hoje (22), na Ressacada, pela 31ª rodada da Série B. Lourenço, de cabeça, anotou o gol da vitória do time catarinense, que assumiu a terceira colocação com 53 pontos, quatro a menos que o líder Coritiba e apenas dois de distância do Botafogo (2°).

Com a derrota, o Cruzeiro praticamente dá adeus ao sonho da Série A. A missão já era difícil antes mesmo da partida em Florianópolis, e se complica ainda mais com o revés em Santa Catarina. Com mais sete jogos por fazer e 39 pontos somados —ocupa o 12º posto na tabela—, o time estrelado só poderia somar 60 pontos ao fim da disputa. Isso, caso vencesse todos os compromissos restantes.

Nos últimos sete anos, apenas um time conseguiu o acesso com 60 pontos: o Goiás, em 2018.

Agora, o Cruzeiro vai enfrentar o Remo, quinta-feira (28), às 21h30, na Arena Independência. Será mais um encontro da Raposa com o seu ex-técnico Felipe Conceição. Já o Avaí visita o Operário, no Germano Kruger, sexta (29), às 19h. Ambos os jogos válidos pela 32ª rodada.

Pés descalibrados

A partida foi bastante equilibrada no primeiro tempo. O jogo, lá e cá, gerou boas oportunidades para ambas as equipes, tanto que foram 20 finalizações somando as tentativas do mandante (11) e do visitante (9). O problema é que o pé dos jogadores estava descalibrado, principalmente os do Avaí.

Das nove finalizações do time catarinense, apenas uma foi direto na meta de Fábio. O Cruzeiro teve um pé mais calibrado, mas faltou capricho. Das nove tentativas da Raposa, seis foram na meta de Glédson. E o goleiro do Avaí emplacou uma sequência de três defesas aos 25 minutos da etapa inicial, o que salvou sua equipe daquilo que poderia ser o primeiro gol mineiro.

Cabeçada certeira

Se com os pés estava difícil balançar a rede, na etapa final o Avaí usou a cabeça para superar o goleiro Fábio. Lourenço recebeu cruzamento de Vinícius Leite e cabeceou forte para abrir o placar. O gol foi um balde de água fria para o Cruzeiro, que depois das mudanças (saídas de Marco Antônio e principalmente de Thiago) não conseguiu mais movimentar o ataque.

Se no primeiro tempo o time celeste teve nove finalizações, no segundo tempo foi apenas um arremate, o que mostra a queda drástica de volume do Cruzeiro na partida.

Greve

Os jogadores do Cruzeiro ficaram três dias de greve por causa de salários atrasados. Entre 13 e 17 de outubro os atletas ficaram sem treinar, cobrando respostas e atitude da diretoria para que houvesse uma previsão de pagamento. Não só o departamento de futebol estava com os pagamentos atrasados, mas, também, os funcionários administrativos e das sedes sociais. Esses que também ameaçaram movimentos grevistas por conta dos problemas financeiros da Raposa.

Jovens lesionados

O auxiliar Maurício Copertino precisou mudar o Cruzeiro duas vezes em um intervalo de quatro minutos. Aos 37 do primeiro tempo, Marco Antônio deixou o campo para a entrada de Wellington Nem por causa de uma pancada no tornozelo. Aos 41, foi a vez de Thiago deixar o gramado para a entrada de Marcelo Moreno, também por lesão.

FICHA TÉCNICA:

AVAÍ 1 x 0 CRUZEIRO
Motivo:
31ª rodada da Série B do Campeonato Brasileiro
Local: estádio da Ressacada, em Florianópolis (SC)
Data e horário: 22 de outubro de 2021, às 21h30 (de Brasília)
Árbitro: Flávio Rodrigues de Souza (Fifa/SP)
Assistentes: Marcelo Carvalho Van Gasse (Fifa/SP) e Daniel Paulo Ziolli (SP)
VAR: Marcio Henrique de Gois (SP)
Gol: Lourenço (11' 2ºT)
Cartões amarelos: Lucas Ventura (CRU); Betão (AVA)

AVAÍ: Glédson; Edilson (Iury), Fagner Alemão, Betão e Diego Renan; Bruno Silva (Marcos Serrato), Jean Cleber, Lourenço (Valdívia) e Jadson (Vinicius Leite); Copete e Rômulo (Getúlio). Técnico: Claudinei Oliveira

CRUZEIRO: Fábio; Rômulo, Ramon, Eduardo Brock e Matheus Pereira; Lucas Ventura, Flávio, Marco Antônio (Wellington Nem); Bruno José, Vitor Leque (Marcinho) e Thiago (Marcelo Moreno). Técnico: Maurício Copertino (interino)

Cruzeiro