PUBLICIDADE
Topo

Futebol

Lucas Paquetá reencontra bom futebol no Lyon e ganha até música da torcida

Lucas Paquetá comemora gol do Lyon contra o PSG - FRANCK FIFE / AFP
Lucas Paquetá comemora gol do Lyon contra o PSG Imagem: FRANCK FIFE / AFP

Flavio Latif e João Henrique Marques

Do UOL, em São Paulo e Paris

20/10/2021 04h00

Classificação e Jogos

O meio-campista Lucas Paquetá teve os direitos econômicos vendidos pelo Flamengo, em 2018, ao Milan por 35 milhões de euros (cerca de R$ 226 milhões na cotação atual). Após se destacar no Campeonato Brasileiro pelo Rubro-Negro carioca, as expectativas dos italianos com o futebol do jogador eram altas, já que o time rossonero venceu a concorrência de Barcelona, Juventus e Paris Saint-Germain — citados pela imprensa europeia como os principais interessados no atleta à época.

No entanto, o futebol italiano não foi um bom lugar para Paquetá. Em duas temporadas, atuou em 44 partidas, fez somente um gol e deu duas assistências. A falta de oportunidades e boas atuações fizeram com que Paquetá parasse no hospital. Em janeiro do ano passado, após vitória do Milan sobre a Udinese por 3 a 2, o meio-campista sentiu um mal-estar e após uma bateria de exames foi constatado um quadro de ansiedade e estresse — a passagem do jogador pela equipe estava chegando ao fim.

Paqueta  - MArco Luzzani/Getty Images - MArco Luzzani/Getty Images
Imagem: MArco Luzzani/Getty Images

Após sofrer na Itália, o jogador revelado pelo Flamengo chegou ao Lyon por 20 milhões de euros (R$ 131 milhões na ocasião). Sua primeira temporada foi bem superior ao que ele jogou no Milan. Na temporada 2020/21 foram 34 partidas, dez gols e sete assistências. Vale lembrar que o técnico do Lyon na chegada de Paquetá era o francês Rudi Garcia, que tinha problemas com Juninho Pernambucano (diretor de futebol do Lyon). O treinador alegava que o dirigente queria escalar o time e, como forma de punição, 'escanteava' os jogadores brasileiros.

Sem alcançar a vaga na Liga dos Campeões, Rudi foi demitido e o holandês Peter Bosz foi contratado. Com o novo técnico, Paquetá passou a ser utilizado mais à frente, tem mais liberdade e pisa mais na área. Até o momento, os números do brasileiro na atual temporada são 12 partidas, com quatro gols e duas assistências.

Melhores momentos de Lucas Paquetá no Lyon em 2020/21

Um exemplo da boa fase de Lucas Paquetá aconteceu nas últimas semanas, quando serviu a seleção brasileira nos jogos válidos pelas Eliminatórias à Copa de 2022. Logo após o duelo com o Uruguai — o jogo terminou por volta 4h da manhã de sexta-feira no horário da França —, ele pegou um jatinho, passou em sua casa e pediu para ser relacionado para a partida contra o Monaco, sábado (16). O meio-campista foi a campo aos 21 minutos do segundo tempo e deu pré-assistência, de trivela, para o gol de Jason Denayer, que definiu a vitória por 2 a 0.

Paqueta lyon - AFP - AFP
Imagem: AFP

Após a derrota, o técnico e os jogadores do Monaco não pouparam elogios a Paquetá. O comandante Niko Kovac disse que o brasileiro "é capaz de fazer a diferença e mudar o rumo da partida". O lateral Ruben Aguilar afirmou que o brasileiro "é muito bom e trouxe euforia para a torcida do Lyon". E, por fim, o volante Fofana classificou Paquetá como "excepcional".

A euforia da torcida citada por Aguilar tem muito a ver com Lucas Paquetá. Ao entrar no decorrer da segunda etapa, os torcedores enlouqueceram com o jogador e até cantaram uma música que repete seu nome várias vezes no estádio. O brasileiro assumiu a camisa 10 do Lyon após a saída de Memphis Depay para o Barcelona e tem assumido um espaço de ídolo no time francês.

"LUCAS PAQUETÁ, LUCAS PAQUETÁ, LUCAS PAQUETÁ, ALLEZ ALLEZ!"

Futebol