PUBLICIDADE
Topo

Menon


Paquetá, com ansiedade e estresse, implora para deixar o Milan

Lucas Paquetá pode estar de saída do Milan - MArco Luzzani/Getty Images
Lucas Paquetá pode estar de saída do Milan Imagem: MArco Luzzani/Getty Images
Menon

Meu nome é Luis Augusto Símon e ganhei o apelido de Menon, ainda no antigo ginásio, em Aguaí. Sou engenheiro que nunca buscou o diploma e jornalista tardio. Também sou a prova viva que futebol não se aprende na escola, pois joguei diariamente, dos cinco aos 15 anos e nunca fui o penúltimo a ser escolhido no par ou ímpar. Aqui, no UOL, vou dar seguimento a uma carreira que se iniciou em 1988. com passagens pelo Trivela, Agora, Jornal da Tarde entre outros.

22/01/2020 17h45

No dia 19 de janeiro, o Milan derrotou a Udinese por 3 x 2, em San Siro. Paquetá, uma vez mais, não foi utilizado.

Ao final da partida, sentiu um mal-estar. Foi atendido, ainda no estádio, e, depois, levado a uma clínica para uma série de exames. Estava muito nervoso.

Os resultados não mostraram problemas cardíacos e sim um quadro de muita ansiedade e estresse.

Paquetá era titular com Gattuso. Quando o treinador saiu, ele foi esquecido, tanto por Marco Giampaolo e Stefano Pioli, que vieram depois.

Sem jogar e sem entrar durante os jogos, Paquetá vê as suas chances na seleção diminuírem. Sonha com a Copa América e as Eliminatórias e se assusta com novos possíveis concorrentes.

Não tem amigos em Milão, não tem com quem socializar e tem somatizado os problemas. Anda muito triste.

Eduardo Uram, seu empresário, teve uma reunião com Maldini e Boban, responsáveis pelo futebol do Milan, e praticamente implorou por uma solução. Quer uma transferência por empréstimo para outro clube.

Houve uma oferta do PSG de 20 milhões de euros, prontamente recusada. O diretor do PSG é Leonardo, que estava no Milan. Foi o responsável pela contratação de Paquetá, por 35 milhões de euros.

A desvalorização de 47 % (de 35 para 20 milhões) não agradou Maldini e Boban.

As negociações continuam. Paquetá receia sair do radar de Tite, mesmo que esse radar tenha levado Fred e Taison para a Copa da Rússia.

Menon