PUBLICIDADE
Topo

Futebol

Vasco joga bem, vence Coritiba em São Januário e encosta no G4 da Série B

Cano marcou na vitória do Vasco sobre o Coritiba pela Série B - Thiago Ribeiro/AGIF
Cano marcou na vitória do Vasco sobre o Coritiba pela Série B Imagem: Thiago Ribeiro/AGIF

Do UOL, no Rio de Janeiro

16/10/2021 18h32

Se depender da empolgação da torcida e de atuações como a da vitória sobre o Coritiba, por 2 a 1, hoje (16), em São Januário, o Vasco sobe. O time de Fernando Diniz jogou bem, se impôs em casa sobre o líder da Série B, encostou no G4 e se mantém vivo para voltar à primeira divisão.

Cano e Nenê marcaram os gols do triunfo cruz-maltino, e Léo Gamalho diminuiu para os paranaenses. Agora com 46 pontos, quatro a menos que o atual quarto colocado Goiás, os cariocas ocupam a sexta posição da segundona.

Ainda neste sábado, o Avaí entra em campo e pode deixar a diferença do Vasco para o G4 para cinco pontos. Mesmo assim, em recuperação, o clube tenta de tudo para retornar à Série A.

Riquelme brilha e encanta torcida

Marcação forte, passes de letra, elástico e muita personalidade. Riquelme teve grande atuação contra o Coritiba e encantou a torcida presente a São Januário. O jovem da base brilhou pela lateral-esquerda, fazendo os torcedores e o comentarista Lédio Carmona, que fez o jogo para o SporTV/Premiere, lembrar de Felipe, que também surgiu na Colina.

Ricardo falha e faz jogo inseguro

O dia foi de vitória e boa atuação contra um adversário forte, mas o Vasco também teve momentos ruins. Em um jogo inseguro, o zagueiro Ricardo Graça falhou no gol de Léo Gamalho e pouco depois deu outra pixotada na defesa, dando oportunidade clara ao Coritiba. Campeão olímpico, o jovem não repetiu seus melhores jogos pelo Cruz-Maltino.

Vasco começa bem e pressiona Coritiba

Ao estilo de Fernando Diniz, com posse de bola e pressão na marcação, o Vasco começou bem o jogo e se fez valer de sua torcida para colocar o líder Coritiba contra a parede. O problema foi a pontaria. Aos sete e 14, com Morato e Marquinhos Gabriel, a equipe trabalhou bem na frente e chegou rápido para finalizar, mas parou em bloqueios da zaga.

Cano aproveita falha de Wilson e abre o placar

Quando o Coxa ensaiava sair mais um pouco e conseguiu sua primeira finalização no jogo, com Igor Paixão, o Cruz-Maltino aproveitou o erro da equipe visitante para abrir o placar. Aos 18, em boa trama do ataque, Nenê escorou para Pec chutar forte. Wilson bateu roupa e Cano, bem posicionado, tocou para as redes.

Vasco perde chances de fazer o segundo

O gol fez o Vasco melhorar no jogo. Com a vantagem no placar, o time de Fernando Diniz trabalhou a bola com calma buscando os espaços abertos pelo Coritiba, que tentava competir mais e subir suas linhas. Aos 28, Morato aproveitou bobeira da defesa e bateu firme, mas Wilson impediu o segundo. Aos 42, Pec recebeu na esquerda, invadiu a área e bateu cruzado, mas Cano, sem ângulo, tocou de carrinho na rede pelo lado de fora. Por muito pouco o Cruz-Maltino não foi para o intervalo com vantagem ainda maior.

Coritiba alça bolas na área

Tentando se valer da altura de Léo Gamalho contra a zaga do Vasco, o Coritiba teve a bola aérea como única alternativa na primeira etapa. A equipe usou e abusou dos chuveirinhos, mas Castán e Ricardo apareceram bem para levar a melhor sobre o "Ibra das Araucárias".

Leo Gamalho encerra jejum, e Coxa faz gol relâmpago

Os jogadores ainda se ajeitavam em campo quando Léo Gamalho aproveitou falha de Ricardo Graça e bateu firme, no canto, para empatar o jogo, aos 16 segundos do segundo tempo. O atacante, que não marcava a cinco jogos, encerrou o jejum e manteve o líder Coritiba no jogo.

VAR confirma, e Nenê desempata para o Vasco

Sem sentir o gol, o Vasco respondeu na mesma moeda. Aos dois minutos, Riquelme levou pela esquerda e bateu cruzado. Cano resvalou na bola e Nenê apareceu no segundo pau para desempatar. Em campo, o auxiliar marcou impedimento, mas após cinco minutos de demora, o VAR confirmou o gol e desempatou o placar em São Januário.

Coritiba vai para cima, e Vasco se segura

Com a força da torcida e muita luta, o Cruz-Maltino conseguiu segurar a pressão do Coritiba no segundo tempo. Bem diferente da primeira etapa, o líder da competição foi para cima e trabalhou bem no ataque, mas seguiu apostando demais na bola aérea, que desta vez, não funcionou. A experiência de Nenê e Cano também ajudou muito, já que a equipe conseguiu segurar a bola na frente e evitar a correria do Coxa.

FICHA TÉCNICA

CAMPEONATO BRASILEIRO - SÉRIE B 2021

VASCO 2 x 1 CORITIBA

Estádio: São Januário, no Rio de Janeiro (RJ)
Data e hora: 16 de outubro de 2021, às 16h30
Árbitro: Wilton Pereira Sampaio (Fifa-GO)
Assistentes: Fabrício Vilarinho da Silva (Fifa-GO) e Bruno Raphael Pires (Fifa-GO)
VAR: Elmo Alves Resende Cunha (Fifa-GO)
Cartões amarelos: Ricardo Graça, Marquinhos Gabriel e Cano (VAS); Luciano Castan e Léo Gamalho (CTB)
Renda e público: 6.213 pagantes (6.245 presentes) / R$ 150.524,00

Gols: Cano, aos 18' do primeiro tempo, Léo Gamalho, a 1 minuto do 2º tempo e Nene, aos sete minutos do segundo tempo.

VASCO: Lucão, Zeca (Léo Matos), Ricardo Graça, Leandro Castan e Riquelme (Walber); Bruno Gomes; Morato (MT), Nene (Léo Jabá), Marquinhos Gabriel e Gabriel Pec (Romulo); Cano. Técnico: Fernando Diniz.

CORITIBA: Wilson, Natanael, Henrique, Luciano Castan e Guilherme Biro; Jhony (Bochecha), Val e Robinho (Vaguininho); Matheus Alexandre (Rafinha), Léo Gamalho e Igor Paixão (William Alves). Técnico: Gustavo Morínigo.

Futebol