PUBLICIDADE
Topo

Futebol

Brasileirão dá espaço a goleiros jovens, mas maioria ainda supera 30 anos

Gabriel Chapecó, goleiro do Grêmio - Reprodução/Grêmio
Gabriel Chapecó, goleiro do Grêmio Imagem: Reprodução/Grêmio

Colaboração para o UOL, em São Paulo

07/09/2021 04h00

Classificação e Jogos

O returno do Brasileirão de 2021 começará no próximo final de semana e, após a primeira metade da competição, alguns jovens goleiros conquistaram a titularidade em suas equipes, desbancando atletas mais experientes, e outros se consolidaram como importantes nomes da posição no país. Apesar da pouca idade, jogadores como Gabriel Chapecó, Mailson e Matheus Teixeira, por exemplo, se destacaram por Grêmio, Sport e Bahia, respectivamente, e estão entre os principais arqueiros da temporada.

O movimento representa uma leve diminuição na idade dos titulares da posição da edição passada para a atual. Na última temporada, a média era de 31,3 anos. Entre eles, apenas seis tinham menos de 30 anos, sendo dois abaixo dos 25.

Em 2021, a média é pouco superior a 29 anos e, dos 20 times da Série A, oito têm goleiros com menos de 30 anos em seus times preferenciais. Desses, quatro têm menos de 25 anos.

A lista conta com revelações da Série A, um campeão olímpico e nomes cotados à seleção brasileira principal. Confira:

Gabriel Chapecó (Grêmio) - 21 anos

Um dos mais jovens entre os arqueiros titulares do Brasileirão 2021, Gabriel Chapecó viveu uma ascensão meteórica nesse ano. Foi integrado ao grupo profissional do Grêmio e se tornou companheiro dos experientes Vanderlei e Paulo Victor, que posteriormente deixaram o clube. Após ótimas partidas na Copa Sul-Americana e pelo Brasileirão, como o clássico contra o Internacional, ganhou a disputa com Brenno, de 22 anos, e assumiu a titularidade. Entre os goleiros com ao menos cinco partidas na Série A, é o quinto melhor da posição, segundo o SofaScore.

Mailson (Sport) - 24 anos

Com o vice-campeonato no Pernambucano e o 18º lugar no Brasileirão, o Sport não vive uma boa temporada em 2021. No entanto, se a equipe possui a segunda melhor defesa da Série A, muito se deve ao jovem Mailson. O arqueiro ganhou sua vaga após uma expulsão de Luan Polli no estadual, e desde então não saiu mais da meta. Em 19 partidas na Primeira Divisão, foram somente 14 gols sofridos, nove partidas sem ser vazado e 64 defesas - o maior número da competição, pelos números do SofaScore. Após perder a titularidade, Polli deixou o Leão e foi para o Atlético-GO.

Brenno (Grêmio) - 22 anos

Goleiro Brenno, do Grêmio - Lucas Uebel/Grêmio - Lucas Uebel/Grêmio
O goleiro Brenno, do Grêmio
Imagem: Lucas Uebel/Grêmio

Não é apenas Gabriel Chapecó que se destacou pelo Grêmio entre os jovens goleiros brasileiros. Brenno fez um primeiro semestre sólido, somando 25 partidas com a camisa do Tricolor, entre Gauchão, Copa Sul-Americana, Brasileirão e a fase preliminar da Libertadores. As boas atuações pelo Imortal levaram o atleta à seleção olímpica, pela qual foi reserva de Santos, e conquistou o ouro em Tóquio no mês passado.

Cleiton (Red Bull Bragantino) - 24 anos

Após bons jogos em 2019 ocupando a posição do lesionado Victor no Altético-MG, Cleiton chamou a atenção do Bragantino. No interior de São Paulo, em sua segunda temporada, o jovem atleta já se consolidou na meta do Massa Bruta e é o melhor nome da posição na Série A, de acordo com o SofaScore. Além disso, foi cotado para a seleção brasileira após o veto à convocação de nove jogadores que atuam na Premier League.

Matheus Teixeira (Bahia) - 22 anos

Matheus Teixeira, do Bahia - Felipe Oliveira/Bahia - Felipe Oliveira/Bahia
Matheus Teixeira defende pênalti em jogo do Bahia contra o Guabirá
Imagem: Felipe Oliveira/Bahia

Oriundo da base do Palmeiras, o jovem arqueiro Matheus Teixeira recebeu a oportunidade com um grande desafio à sua frente: após o experiente titular Douglas Friedrich contrair covid-19, foi ele o responsável por proteger a equipe na fase final da Copa do Nordeste, defendendo duas penalidades na disputa contra o Fortaleza, pelas semis, e mais uma na decisão diante do Ceará. Herói da conquista, permaneceu na meta do Tricolor de Aço e não saiu mais. No mês seguinte, Douglas foi emprestado ao Juventude.

Bento (Athletico-PR) - 22 anos

Além de Brenno, um outro suplente de Santos que tem se saído bem na temporada é Bento, do Athletico-PR. Com as frequentes convocações do experiente arqueiro à seleção olímpica e para a principal, o atleta de 22 anos já atuou em 18 partidas pelo Brasileirão, Paranaense, Sul-Americana e Copa do Brasil, ajudando o Furacão a se manter vivo no mata-mata das duas últimas. Segundo a imprensa italiana, o jovem revelado pelo Athletico é alvo da Udinese e outros clubes do país.

João Paulo (Santos) - 26 anos

João Paulo, goleiro do Santos - Staff Images / CONMEBOL - Staff Images / CONMEBOL
João Paulo aquece antes do jogo entre Santos e Libertad-PAR
Imagem: Staff Images / CONMEBOL

João Paulo conquistou a titularidade do Santos no ano passado, com a saída de Everson e a lesão de Vladimir, e então ganhou espaço no time, se firmando como o principal arqueiro alvinegro. Assim como Cleiton, do Red Bull, João também foi considerado entre os possíveis chamados à lista de Tite.

Daniel (Internacional) - 27 anos

Sempre à sombra de goleiros mais experientes ou com maior destaque, como Alisson nas categorias de base, e Marcelo Lomba e Danilo Fernandes nos anos recentes, Daniel recebeu sua primeira grande oportunidade à frente da meta colorada nessa temporada, somente aos 27 anos, após uma década de clube. Desde então, com a saída de Fernandes, o mato-grossense protagonizou ótimas partidas, deixou Lomba no banco de reservas e assumiu a posição pelo Inter.

João Paulo (Chapecoense) - 20 anos

Apesar de a Chapecoense ser forte candidata ao rebaixamento à Série B, com sete pontos em 54 disputados, João Paulo tem feito boas partidas pelo clube catarinense. Assumindo a posição após a lesão de Tiepo, o goleiro de 20 anos soma 13 partidas nesse Brasileirão e fez 45 defesas, segundo o SofaScore.

Futebol