PUBLICIDADE
Topo

Seleção Brasileira

Quem pode ganhar chance na seleção se o veto a 11 convocados continuar?

Gérson é recém-chegado ao Olympique de Marselha e faz parte da "lista larga" de 48 nomes da seleção brasileira - Jonathan Bartolozzi/Olympique de Marseille via Getty Images
Gérson é recém-chegado ao Olympique de Marselha e faz parte da "lista larga" de 48 nomes da seleção brasileira Imagem: Jonathan Bartolozzi/Olympique de Marseille via Getty Images

Gabriel Carneiro

Do UOL, em São Paulo

25/08/2021 04h00

Classificação e Jogos

As ligas de futebol da Espanha e da Inglaterra anunciaram ontem (24) que não vão liberar jogadores convocados por suas seleções para partidas em setembro. Apesar de a Fifa resistir à decisão, há preocupação nos bastidores da seleção brasileira sobre o possível veto a 11 dos 25 nomes escolhidos por Tite para enfrentar Chile, Argentina e Peru nos dias 2, 5 e 9, nas Eliminatórias.

Os dois países são os que mais tiveram convocações no Brasil desde a Copa do Mundo da Rússia, com a Premier League em destaque — só nesta lista são nove jogadores. Caso a proibição dos nomes persista, a seleção pode ter em campo um time muito diferente do habitual, com uma série de apostas em jogadores não afirmados com a Amarelinha ou mesmo que nunca foram convocados.

Tite e sua comissão técnica têm uma espécie de radar de selecionáveis a que chamam de "lista larga". A cada fim de período da seleção reunida, seja para rodada dupla de Eliminatórias ou Copa América, essa relação de nomes é atualizada conforme as observações dos profissionais. Segundo ouviu o UOL Esporte, a lista da qual saíram os atuais 25 convocados tem 48 nomes de jogadores do Brasil e de fora.

Tite - Lucas Figueiredo/CBF - Lucas Figueiredo/CBF
Tite convocou 74 jogadores desde a Copa do Mundo da Rússia e pode ampliar lista mês que vem
Imagem: Lucas Figueiredo/CBF

Isso significa que a proibição de 11 jogadores para as partidas de setembro não é exatamente um drama, porque existe uma lista sobressalente de 23 jogadores em que Tite vê potencial de convocação e de que acompanha de perto o desempenho físico e técnico. Essa lista fica restrita a menos de dez pessoas e não se torna pública pela possibilidade de alguns daqueles nomes jamais terem uma chance.

Também não se sabe quantos dos 48 jogam na Inglaterra e na Espanha, o que pode reduzir a lista a poucas opções e exercitar a criatividade da comissão técnica. Baseado em apuração, histórico e observação, o UOL selecionou nomes que podem ganhar espaço na seleção caso Fifa, Conmebol e CBF não consigam driblar as proibições da Europa em cada posição. Veja:

Goleiros

Alisson e Ederson estariam vetados por jogarem na Inglaterra. Além da dupla e de Weverton, que vira titular neste contexto, Tite já convocou outros oito goleiros no ciclo da Copa do Mundo do Qatar, mas a maioria como experiência para as Olimpíadas. Entre os nomes possíveis para uma nova chance já testados estão Santos (Athletico-PR) e Cássio (Corinthians). Há outros três nomes com bom desempenho recente: Cleiton (Red Bull Bragantino), Éverson (Atlético-MG) e João Paulo (Santos).

Santos - Lucas Figueiredo/CBF - Lucas Figueiredo/CBF
Santos defendeu pênalti na semifinal das Olimpíadas pela seleção e teve bom desempenho
Imagem: Lucas Figueiredo/CBF

Zagueiros

Thiago Silva, que joga na Inglaterra, e Éder Militão, na Espanha, seriam baixas. Duas escolhas óbvias para formar quarteto com Marquinhos e Lucas Veríssimo poderiam ser Diego Carlos e Felipe, mas eles também atuam no futebol espanhol. Rodrigo Caio (Flamengo) pode ser opção desde que se recupere de lesão — já está em fase final de tratamento. Outros nomes já testados são Miranda (São Paulo), Léo Ortiz (Red Bull Bragantino) e Samir (Udinese), todos em plena atividade.

Há alternativas fora do padrão, como o campeão olímpico Nino (Fluminense) e Roger Ibañez, que começou a temporada 2021/2022 como titular do técnico José Mourinho na Roma. Luiz Felipe, da Lazio, é outra opção de Tite com histórico na seleção de base.

Miranda - Marlon Costa/Futura Press/Estadão Conteúdo - Marlon Costa/Futura Press/Estadão Conteúdo
Miranda em ação no Brasileirão, contra o Sport. Ele tem 36 anos e não é convocado desde a Copa América de 2019
Imagem: Marlon Costa/Futura Press/Estadão Conteúdo

Volantes

Casemiro, que atua na Espanha, além de Fabinho e Fred, jogadores do futebol inglês, seriam desfalques. Sem opções como Douglas Luiz, Allan e Fernandinho, é o setor mais indefinido. Arthur (Juventus) é uma lembrança possível, mas está descartado por causa de uma cirurgia no joelho direito no mês passado — deve voltar só em outubro. Walace (Udinese) começou a temporada como titular, foi aprovado por Tite na convocação que teve em outubro de 2018 e pode ganhar outra chance.

O campeão olímpico Matheus Henrique (Sassuolo) é outra opção, mas ainda não estreou pelo novo clube desde que deixou o Grêmio. Jamais convocado por Tite, Gérson (Olympique de Marselha) é alternativa óbvia. Ex-Flamengo, ele já jogou duas partidas oficiais no futebol francês, mas a emergência pode antecipar a necessidade de adaptação ao novo país. Otávio (Porto), Danilo (Palmeiras), Ederson (Fortaleza) e Rodrigo Dourado (Inter) são outros com desempenho recente bem avaliado.

Matheus Henrique - Lucas Figueiredo/CBF - Lucas Figueiredo/CBF
Matheus Henrique durante treino da seleção brasileira olímpica no Japão, em julho
Imagem: Lucas Figueiredo/CBF

Atacantes

Seria a posição mais afetada com as ausências de Gabriel Jesus, Richarlison, Roberto Firmino e o estreante Raphinha. Com experiência de seleção neste ciclo, nomes como Éverton Cebolinha (Benfica), Malcom (Zenit) e Bruno Henrique (Flamengo) são escolhas possíveis. Tite gosta de Pedro (Flamengo), mas sua ausência nos Jogos Olímpicos e como titular no Brasil podem atrapalhar no momento.

Antony (Ajax) não tem sido titular na Holanda nos últimos jogos, mas o desempenho em Tóquio-2020 o credenciou a uma chance. Paulinho (Bayer Leverkusen) vive a mesma expectativa e Reinier (Borussia Dortmund) é outro que pode pintar numa dessas vagas. Entre nomes que seriam inusitados estão Tetê (Shakhtar Donetsk), Pepê (Porto), Yuri Alberto (Inter), Artur (Red Bull Bragantino) e Hulk (Atlético-MG).

Hulk - Agência I7/Mineirão - Agência I7/Mineirão
Aos 35 anos, Hulk já tem 18 gols marcados em 41 partidas pelo Atlético-MG comandado por Cuca
Imagem: Agência I7/Mineirão

Questionado recentemente sobre a boa fase de Hulk no Atlético-MG, Tite falou o seguinte: "Claro que os grandes atletas que estão performando em alto nível, sim, estão sempre sendo acompanhados. Falar desses atletas especificamente... ele [Hulk] está dentro do rol que buscamos de todos que estão se destacando." A seguir, o auxiliar César Sampaio afirmou que Hulk está na "lista larga" de jogadores observados e que "a concorrência é árdua mesmo".

Os jogadores convocados — com veto ou não — começam a se apresentar no fim de semana dos dias 28 e 29 de agosto e terão três treinamentos no CT do Corinthians antes do jogo contra o Chile marcado para o dia 2, às 22h, no Estádio Monumental de Santiago.

Seleção Brasileira