PUBLICIDADE
Topo

Paris Saint-Germain

Presidente do PSG ataca Juve, Real e Barça por Superliga: 'Três rebeldes'

Nasser Al-Khelaifi, presidente do PSG - Michael Regan - UEFA/UEFA via Getty Images
Nasser Al-Khelaifi, presidente do PSG Imagem: Michael Regan - UEFA/UEFA via Getty Images

Colaboração para o UOL, em São Paulo

06/09/2021 22h30

Além de presidente do PSG, Nasser Al-Khelaifi é também um dos principais dirigentes de todo o futebol europeu e preside a ECA (Associação Europeia de Clubes, em português). Hoje, em uma reunião do órgão, o mandatário do clube parisiense atacou Juventus, Real Madrid e Barcelona ao comentar a tentativa de criação da Superliga.

Al-Khelaifi se referiu aos clubes como "3 rebeldes" e disse que eles têm gastado energia tentando manipular os fatos, enquanto outras equipes tentam construir um futuro melhor para o futebol europeu.

"Não vamos perder tempo sobre o que aconteceu em 18 de abril e da não-tão-Superliga, porque não gosto de dar tanta importância aos fabricantes de fábulas", declarou.

"Nós temos defendido os interesses do futebol europeu para todos, enquanto os três clubes rebeldes gastam mal a energia, manipulando os fatos. Os outros clubes avançam para construir um melhor futuro para o futebol europeu", completou.

A Superliga foi anunciada em abril, inicialmente com 12 clubes fundadores: Arsenal, Chelsea, Liverpool, Manchester City, Manchester United e Tottenham, da Inglaterra; Atlético de Madri, Barcelona e Real Madrid, da Espanha; e Inter de Milão, Juventus e Milan, da Itália.

Após uma debandada dos clubes ingleses, o plano fracassou. Apenas Juventus, Real Madrid e Barcelona seguiram com o projeto e, de acordo com a revista alemã "Der Spiegel", deram um novo passo para a criação da liga nos últimos dias.

Paris Saint-Germain