PUBLICIDADE
Topo

Futebol

Corinthians vence Ferroviária e terá Derby na final do Brasileiro feminino

Jogadoras do Corinthians comemoram gol contra a Ferroviária - Flickr/CBF
Jogadoras do Corinthians comemoram gol contra a Ferroviária Imagem: Flickr/CBF

Do UOL, em São Paulo

05/09/2021 21h57

O Corinthians se classificou com folga para a final o Campeonato Brasileiro feminino de futebol. Com uma vitória por 3 a 1 sobre a Ferroviária, hoje (5), na Arena Barueri, o Timão avançou para encarar o Derby contra o Palmeiras na grande decisão. A equipe alvinegra tentará seu terceiro título na competição.

A vaga na final foi conquistada com grande folga no placar agregado. Na partida de ida, o Timão havia vencido por 3 a 1. Podendo perder por até um gol de diferença na volta, o Timão foi dominante durante todo o jogo e, com justiça, chegou a um novo triunfo com gols de Jéssica (contra), Erika e Gabi Zanotti. Rafa Mineira descontou de pênalti.

Essa será a quinta final consecutiva do Corinthians no Brasileirão. O time foi campeão em 2018 e 2020 e ficou com o vice em 2017 e 2019. Pela primeira vez, o adversário será o Palmeiras, que se classificou para a decisão também neste domingo (5) ao golear o Internacional por 4 a 1.

O Corinthians chega à final com a melhor campanha do Brasileiro. Na fase de classificação, foram 12 vitórias, dois empates e apenas uma derrota (para o Santos). No mata-mata, passou por Kindermann e Ferroviária com quatro vitórias.

Já o Palmeiras teve o segundo melhor retrospecto da primeira fase e terminou essa etapa de maneira invicta. Foram 11 vitórias e quatro empates -um deles por 1 a 1 contra o Corinthians na Fazendinha. No mata-mata, o Alviverde perdeu para o Grêmio, em Porto Alegre (RS), nas quartas de final, mas deu o troco na volta. Na semi, venceu os dois jogos contra o Inter.

A melhor: Gabi e Luciana

Gabi Portilho foi o destaque da vitória corintiana. Além de participar dois dois primeiros gols, ela foi bastante acionada pelo lado direito do ataque e quase sempre levou e melhor. A goleira Luciana, da Ferroviária, com pelo menos quatro defesa difíceis, também merece destaque por ter evitado um placar pior para seu time.

Caminho aberto pela direita

Os primeiros minutos mostraram que o Corinthians teria o lado direito como sua principal opção para chegar à vitória. Logo aos 2 minutos, Gabi Portilho chegou com perigo e obrigou a goleira Luciana a fazer sua primeira intervenção. No rebote, Adriana não aproveitou.

A estrela de Portilho

Gabi Portilho foi o grande nome do começo da partida na Arena Barueri, pois foi dela a jogada que terminou com o primeiro gol corintiano. Em boa trama individual pela direita, ela gingou na frente de uma defensora e cruzou. Na tentativa de afastar o perigo, Jésdica mandou para a própria rede aos 8 minutos. A atacante alvinegra voltou a ter uma grande chance aos 21 minutos, mas chutou em cima de Luciana quando apareceu sozinha de frente para o gol.

Ferroviária também assustou

O time do interior não ficou apenas na retaguarda à espera de raros golpes. Partiu para cima e teve duas boas chances para marcar na primeira metade do primeiro tempo. Na primeira, aos 16 minutos, Rafa Mineira quase marcou gol olímpico, mas Erika afastou a bola em cima da linha. Seis minutos depois, Carol Tavares avançou pela direita, invadiu a área, mas o cruzamento foi rechaçado pela defesa corintiana.

Luciana vira um paredão

A goleira da Ferroviária já havia aparecido bem em pelo menos duas chances de gol do Corinthians. Aos 33 minutos, ela comprovou que estava com o reflexo em dia em sua defesa mais difícil. Uma jogada pelo meio terminou nos pés de Tamires. Ela bateu de esquerda, mas Luciana caiu bem para espalmar e mandar a bola para escanteio.

Domínio do Timão e gol anulado

De pouco adiantou a grande defesa de Luciana diante da constante pressão e domínio do Corinthians. Na cobrança de escanteio, o Timão aumentou a diferença no placar. A bola chegou a Gabi Portilho, que fez um leve desvio com o peito. Atenta, Erika estava bem posicionada e mandou para o gol aos 36 minutos.

O Corinthians ainda voltou a marcar aos 45 minutos, em um toque de cobertura de Yasmin sobre Luciana. Mas o VAR interveio e anulou a jogada por impedimento. E comprovando o domínio do Timão na etapa inicial, o último lance de perigo foi novamente do Alvinegro. Victoria Albuquerque saiu sozinha na cara o gol e chutou forte para mais uma defesa importante de Luciana.

Segundo tempo protocolar... E mais um gol

A etapa final começou movimentada. A Ferroviária se lançou ao ataque, mas era o Corinthians que continuava mais perigoso. Embora tivesse oportunidades com a bola rolando, o Timão precisou de mais um escanteio para ampliar o placar. Após cobrança de Yasmin, Gabi Zanotti subiu bem e cabeceou no alto do gol de Luciana para marcar o terceiro gol alvinegro.

Depois disso, o Corinthians tinha a classificação praticamente assegurada e fez quatro substituições de uma só vez. Com praticamente um novo time em campo, a pressão ofensiva diminuiu. Ao mesmo tempo, a Ferroviária não se mostrava com força para brigar pela reação. Teve uma boa oportunidade para marcar, com Rafa Mineira, que saiu de frente para a goleira Kemelli, mas chutou para fora, à esquerda. E mesmo com um fim de jogo protocolar, o time do interior marcou seu gol de honra, em uma cobrança de pênalti de Rafa Mineira.

Ficha técnica

Corinthians 3 x 1 Ferroviária
Motivo:
semifinal do Campeonato Brasileiro feminino
Data: 5 de setembro de 2021 (domingo)
Horário: 20h (de Brasília)
Local: Arena Barueri, em Barueri (SP)
Árbitra: Deborah Cecília Cruz Correia (PE)
VAR: Gilberto Rodrigues Castro Júnior (PE)
Cartões amarelos: Ana Alice (Ferroviária)
Gols: Jéssica (contra), aos 8min, e Erika, aos 36min do primeiro tempo, e Gabi Zanotti, aos 9min do segundo tempo (Corinthians); Rafa Mineira, aos 39min do segundo tempo (Ferroviária)

Corinthians: Kemelli; Katiuscia (Poliana), Campiolo, Erika e Yasmin; Ingryd (Andressinha), Gabi Zanotti (Diany), Tamires e Gabi Portilho (Jennifer); Victoria Albuquerque (Bianca Gomes) e Adriana. Técnico: Arthur Elias.

Ferroviária: Luciana; Carol Tavares (Maisa), Ana Alice, Luana (Suzane), Barrinha; Aline Milene (Raissa), Sochor (Daiane), Yasmin Cosmann e Rafa Mineira; Gessica e Aline Gomes (Leidiane). Técnica: Lindsay.

Futebol