PUBLICIDADE
Topo

Futebol

Presidente do PSG foi alvo de espionagem, diz jornal

Nasser Al-Khelaifi, presidente do PSG - Aurelien Meunier - PSG/PSG via Getty Images
Nasser Al-Khelaifi, presidente do PSG Imagem: Aurelien Meunier - PSG/PSG via Getty Images

Colaboração para o UOL, em São Paulo

22/07/2021 10h11

Nasser Al-Khelaïfi, presidente do Paris Saint-Germain e fundador do BeIN Media Group, teria sido vítima de possível espionagem, segundo informações do jornal francês Le Monde. Os responsáveis pelo ataque teriam utilizado o software 'Pegasus' para espionar dois números de celulares do catari e um telefone fixo que foi atribuído ao diretor de comunicações do clube parisiense, Jean- Costelas marciais.

Ainda de acordo com o Le Monde, Al-Khelaïfi, um dos homens mais poderosos do mundo do futebol, também presidente da Associação de Clubes Europeus, a intenção das espionagens não teria a ver com o meio futebolístico. A situação teria acontecido no final de 2018 e tinham interesse no conflito diplomático e comercial entre Catar e Arábia Saudita que estava no seu auge.

O veículo explica ainda que "não está em condições de dizer se esses aparelhos foram de fato infectados pelo Pegasus", mas que, após a investigação, há "poucas dúvidas sobre a vontade de colocá-los sob vigilância eletrônica".

Um dos pontos de conflito em 2018 foi a transmissão televisiva das principais competições de futebol. "A pirataria e as ameaças às nossas empresas e aos nossos colaboradores são, infelizmente, uma realidade cotidiana do nosso grupo. Sabemos que há anos algumas entidades organizam ataques cibernéticos contra a BeIN Sports e seus colaboradores [...] além de campanhas de difamação, sabotagem, ações judiciais frívolas e ataques cibernéticos contra nosso presidente (Al-Khelaïfi)", disse um porta-voz do BeIN Media Group ao Le Monde.

Futebol